Nova geração não afeta planos do Golf GTE para o Brasil

Marca alemã confirmou para este ano o início das vendas da versão híbrida plug-in do hatch médio

VW Golf GTE (Foto: Divulgação)

A nova geração do VW Golf está perto de estrear na Europa (leia mais aqui). Mas isso não afetou os planos da marca alemã para o Golf GTE. A empresa confirmou oficialmente nesta quinta-feira (8) que até o fim do ano inicia no Brasil as vendas da versão híbrida plug-in do hatch médio.

O modelo, importado da Alemanha, será o primeiro eletrificado da marca no Brasil. E segundo Pablo Di Si, presidente da Volkswagen para a América Latina, terá um papel mais importante do ponto de vista tecnológico do que no volume de vendas. “[A venda do] Golf GTE será um projeto piloto, com um pequeno grupo de concessionários e para entender as preferências do consumidor”, destacou.

Mostrado pela primeira vez no Brasil no distante Salão de São Paulo de 2014, o VW Golf GTE usa um conjunto motriz composto por um câmbio automatizado DSG de seis marchas, motor 1.4 TSI de 150 cv e um propulsor elétrico, que juntos desenvolvem a potência conjunta de 204 cv. O Golf GTE acelera de 0-100 km/h em 7,6 segundos e atinge 222 km/h de velocidade máxima, com uma autonomia de mais de 900 quilômetros.

Para a instalação do sistema híbrido, a Volkswagen teve que mexer no posicionamento do tanque de combustível. As baterias foram para o lugar do tanque, abaixo do assento traseiro, enquanto o tanque foi parar sob o assoalho do porta-malas, ocupando o espaço que é do estepe nas versões normais (substituído por um kit de reparo). A carga das baterias leva 2h45 em uma tomada 220V Usando apenas o motor elétrico, o híbrido pode rodar até 50 quilômetros e atingir os 130 km/h.