Novo Accord: salgado no preço

HONDA ACCORD LX 2.0 R$ 99.800

Suas linhas mudaram totalmente, e ele está mais bonito: perdeu parte da “caretice” da sétima geração, sem perder elegância

A Honda apresentou a oitava geração do Accord ao mercado nacional. Um carro totalmente novo, quando comparado à versão anterior que vinha sendo comercializada por aqui. Mantendo a tradição de todos os Accord vendidos aqui desde 1992, a nova geração chega um passo adiante da anterior. O Accord deixou de ser produzido no México e sua linha de produção cedeu lugar ao CR-V. Já os Accord produzidos na fábrica americana são consumidos pelo mercado local e, por isso, a Honda decidiu importar nossos Accord do Japão, cuja fábrica ainda tinha capacidade produtiva disponível para atender à demanda do mercado brasileiro.

Mantidos os mesmos padrões de qualidade nas fábricas japonesa e mexicana, sobrou ao consumidor o preço maior do carro japonês: sem os subsídios nos impostos dos Accord produzidos no México, o modelo japonês tem que arcar com toda a carga tributária de um importado. O resultado é que um Accord LX, que custava cerca de R$ 86 mil, passa a custar R$ 99,8 mil. Caro demais…

Acima, o painel, com linhas sofisticadas, mas que nesta versão mais barata fica devendo em equipamentos. Abaixo, o espaço interno, que continua bem generoso

Acima, o botão do complicado sistema iDrive, localizado no console central, que controla quase tudo

Mesmo quando consideramos o salto que o modelo sofreu no design, as maiores dimensões (12 cm maior que o antecessor), a carroceria mais segura (agora com estrutura dianteira que absorve melhor impactos e apoios de cabeça ativos) e seu motor 2.0 i-VTEC que ganhou 6 cv (agora são 156 cv e torque de 19,3 kgfm, com transmissão automática de cinco marchas), o preço é alto quando comparado às outras ofertas do segmento, com mais equipamentos e a preços bem mais atraentes.

Certamente essa versão de entrada terá um longo e duro caminho pela frente na briga pelo disputado mercado de sedãs de luxo: simples no acabamento (tecido nos bancos, ar- condicionado comum, sem sensores de chuva e estacionamento), este bom Honda enfrentará as críticas de quem compra carros na casa dos R$ 100 mil: um consumidor exigente e que conhece muito bem os adversários do carro japonês e o que cada um oferece para conquistá-los. O Accord LX oferece pouco dentro desse segmento.

Enfrenta carros como Fusion, Jetta e o Azera a sensação coreana – que, maior nas dimensões, com um V6 de 245 cv, muito refino no acabamento e uma lista completa de equipamentos pode ser adquirido por cerca de R$ 95 mil. Se a versão LX terá dificuldades para enfrentar a concorrência, imaginem então a sofisticada versão EX V6, com preço sugerido na casa dos R$ 145 mil! Sofisticado no acabamento e nos equipamentos (couro nos bancos, som premium, rodas 17”, faróis de xênon, ar digital dual zone, motor V6 3.5 de 278 cv que funciona com 3, 4 ou 6 cilindros, dependendo da necessidade…), terá pela frente Chrysler 300C V6 (menos de R$ 140 mil, completo). Um páreo duro para os novos japoneses.