Se você compra carro por metro, vale a pena conferir o novo Chrysler 300C. Pelo preço das versões topo de linha de sedãs alemães bem menores, como Audi A4, Mercedes Classe C e BMW Série 3, esse sedã de tração traseira oferece mais de cinco metros de carroceria – mais do que os alemães mais caros A6, Classe E e Série 5. Para completar, ainda vem com um motorzão seis cilindros de 296 cv.

O 300C chegou ao Brasil pela primeira vez na geração de 2005, com design retrô que relembrava o modelo dos anos 1950 e plataforma de Mercedes Classe E (as marcas eram parcerias). Em 2011, já no segundo casamento, com a Chrysler, chegou à sua segunda geração, como o novo motor V6 Pentastar e mais europeu no design mais delicado, no acabamento aprimorado e nas suspensões mais firmes.

Agora, a linha 2015 chega em versão única de R$ 204.900. Apesar de manter a plataforma, ganha novidades no design, na cabine e no motor. O que chama mais a atenção é a grade 33% maior que a anterior e com moldura cromada, voltando um pouco atrás na mudança de 2011 – quando a grade encolheu. As lanternas ganharam uma nova “assinatura” em LEDs e o logo da Chrysler na traseira cresceu. Para completar, ele ganhou cromados nos dois para-choques, que o deixaram aparentemente mais largo, e as saídas de escape, que antes eram redondas, ficaram retangulares.

No interior, há um novo display multifunção de 7 polegadas entre os instrumentos e a central multimídia (com tela de 8,4 polegadas) evoluiu. Já o acabamento é sofisticado e agradável, e o isolamento acústico é excelente.

Na mecânica, ele mudou pouco. A direção era eletro-hidráulica, e agora é elétrica, ficando um pouco mais leve, e o motor V6 foi recalibrado, com a potência crescendo 10 cv – para 296 – e o torque indo a 36 kgfm (eram 34,7). A transmissão é a mesma automática de oito marchas (adotada em 2012), mas agora há um seletor rotativo no lugar da alavanca (que, infelizmente, não permite trocas sequenciais). O desempenho não chega a impressionar, mas é bastante adequado. Mesmo rodando a 120 km/h em oitava marcha, abaixo das 2.000 rpm, porém, não tem jeito: o 300C é pesado e tem motor grande, e aí o consumo fica alto (faz 7 km/l na cidade e 10,1 km/l na estrada, segundo os testes do Inmetro, o que lhe rende uma nota D, mesmo na categoria extra-grande).

No fim, o 300C é uma boa compra considerando seu preço e tamanho. Um sedã potente, confortável, bem equipado e visualmente imponente. Uma boa alternativa para quem não gosta dos modelos alemães menores ou não tem dinheiro para comprar os maiores.

FICHA TÉCNICA
Chrysler 300C
Preço Oficial: R$ 204.900
Motor: 6 cilindros em V, 24V, duplo comando variável
Cilindrada: 3604 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 296 cv a 6.350 rpm
Torque: 36 kgfm a 4.800 rpm
Câmbio: automática, oito marchas
Tração: traseira
Direção: eletro-mecânica
Dimensões: 5,044 m (c), 1,902 m (l), 1,492 m (a)
Entre-eixos: 3,052 m
Pneus: 245/45 R20
Porta-malas: 500 litros (SAE)
Tanque: 70 litros
Peso: 1.828 kg
0-100 km/h: 7s9
Velocidade máxima: 240 km/h
Consumo cidade: 7,1 km/l
Consumo estrada: 10,1 km/l
Emissão de CO2: 168 g/km
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: D (Extra-Grande)

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar