Novo motor, novo câmbio

O SUV indiano Scorpio, da Mahindra, começou a ser vendido aqui em fevereiro passado. No Salão do Automóvel, as estrelas da marca serão o novo motor – mais potente e menos poluente – e a nova opção de câmbio automático. Estas novidades só chegam no ano que vem, mas nós já as avaliamos, na Índia.

Como dirigimos o carro dentro da fábrica, não pudemos fotografá-lo – apenas nos foi permitido “clicar” o logotipo abaixo, com a identificação do novo motor, batizado de mHawk. Esta é a única mudança externa em relação ao modelo da foto maior, vendido aqui atualmente. No interior, novos equipamentos, como o sensor de estacionamento integrado ao retrovisor.

O novo motor batizado de mHawk, com 2,2 litros, é menor que o atual, de 2,6 litros, mas consegue ser 10 cv mais potente. Houve também aumento no torque, de 28,6 para 29,5 kgfm.Em números absolutos, a vantagem não parece grande, mas é preciso ir além.


Em primeiro lugar, o motor menor reduziu o consumo de diesel e as emissões de poluentes (se enquadra nas normas Brasil 2009 e na Euro 4). E o mais importante: a melhora no desempenho é considerável. De novo, não falamos em números absolutos, que não mudaram consideravelmente, mas em conforto ao rodar e agilidade nas retomadas. Com nova turbina de geometria variável (VGT), o Scorpio mHawk tem torque constante de 1.800 a 2.800 rpm e linearidade na aceleração: não se sente o turbo-lag (“buraco” antes da efetiva atuação da turbina) como no carro atual, e as respostas ao acelerador são mais rápidas. O preço deve se manter na casa dos R$ 80 mil a R$ 90 mil, com câmbio manual (já a venda em janeiro).

A versão automática será mais cara, e só chega no segundo semestre. A moderna caixa de seis marchas funciona bem em conjunto com o novo motor, com trocas suaves e economia. Um bom upgrade para o Scorpio e que deve fazê-lo atingir as metas da marca de vender 200 carros/mês no Brasil (hoje, são 80)

À direita, o logotipo que identifica o motor mais potente, que fica na lateral do Scorpio

MAIS NOVIDADES

As novidades da Mahindra no Brasil não param aí: o mesmo motor mHawk, a partir de janeiro, passa a equipar as picapes cabine simples e cabine dupla do Scorpio, assim como a nova versão da picape sem caçamba – que permite ao comprador adaptar o que quiser no chassi: baú, escada, plataforma…

Além disso, para o fim do ano que vem, teremos um novo produto da marca, um monovolume de sete lugares. Ingenio é seu nome para o mercado indiano, onde será lançado neste ano. Concebido para brigar com a Toyota Innova, uma minivan de sete lugares comercializada naquele mercado, aqui vai brigar com Kia Carens, C4 Picasso e Grand Scénic. E terá um preço competitivo, na casa dos R$ 70 mil.

 

SHARE
Artigo anteriorMercado
Próximo artigoA Picape do 207