Novo Toyota nacional, Yaris desafia VW Polo e Fiat Argo (e famílias)

Toyota estraga a festa da Volks anunciando novos modelos nacionais bem no dia do lançamento do Polo. Enquanto o hatch Yaris desafiará o novo Volkswagen e o Fiat Argo, o sedã Yaris Activ poderá brigar com os sedãs VW Virtus, Fiat “X6S”, Honda City e cia


A guerra está declarada: horas antes do dia D do VW Polo, aguardado lançamento no qual a marca alemã aposta boa parte de suas fichas, a rival Toyota anuncia que irá produzir no Brasil o Yaris, um novo compacto que irá competir diretamente com o novo hatch da Volks e o Fiat Argo. O modelo chega ao mercado brasileiro no 2º semestre de 2018 e será feito na fábrica da Toyota em Sorocaba (SP) — unidade industrial de onde já saem os Etios Hatch e Sedã — e que irá receber um aporte de R$ 1 bilhão para a fabricação do Yaris.

Yaris e Polo hatch concorrem em diversos mercados há anos. Em 2013, porém, uma nova versão hatch, mais simples que a europeia/americana, passou a ser vendida em mercados emergentes na Ásia, baseada no sedã Vios/Yaris Sedan – três volumes que nasceu anos antes, pensado (e simplificado) para a mesma região.

A marca japonesa divulgou imagens apenas do Yaris hatch. Mas não podemos descartar que um sedã — uma variação local do Yaris Ativ, apresentado na Tailândia há poucas semanas — também seja fabricado no País. Aqui, o sedã ficaria entre o Etios Sedã e o Corolla, enquanto o hatch será colocado acima do Etios Hatch.

O conjunto motor e câmbio do Yaris brasileiro ainda é um mistério. A Toyota informa apenas que o modelo terá propulsor nacional, o que sugere o uso do mesmo motor 1.5 de 107 cv usado atualmente no Etios. Mas o 1.8 do Corolla deve ser também nacionalizado — a fábrica de motores em Porto Feliz (SP) está sendo ampliada e terá um novo motor na linha, como confirmou um executivo da marca à Motor Show — para equipar as versões topo de linha dos novos hatch e sedã.

Assim, as novidades teriam duas opções de motor: o 1.5 do Etios e o 1.8 de 144 cv do Corolla. O primeiro deve ser ligado à caixa manual de seis marchas ou automática de quatro, enquanto o segundo deverá ter opções manual de seis marchas ou CVT.

 

 

POSICIONAMENTO

O Etios pode ter suas versões mais caras eliminadas para “abrir espaço” para os novos modelos. Na verdade isso nem seria necessário, pois excetuando-se as versões PCD, o Corolla parte de R$ 91.990, enquanto o Etios Sedã vai no máximo a R$ 69.780 e o Etios Hatch chega a R$ 66.320.

Mesmo assim, faria mais sentido acabar com os Etios de topo e botar os novos hatch e sedã a partir de R$ 55/60 mil. Aí a Toyota teria armas mais fortes e convincentes para atacar tanto hatches como VW Polo (R$ 50.000 a R$ 75.000) e Fiat Argo (R$ 48.800 a R$ 84.400) quanto os futuros sedãs VW Virtus (estimados R$ 60.000 a 85.000), Fiat “X6S” (estimados R$ 55.000 a 85.000), além dos atuais Chevrolet Cobalt (R$ 65.290 a R$ 72.490), Honda City (R$ 60.900 a R$ 81.400), HB20S (R$ 50.265 a R$ 70.865) e cia.