Novos SUVs Mercedes GLE Coupé e GLC estreiam no Brasil por R$ 415.900 e R$ 222.900

A Mercedes-Benz determinou que 2016 será “o ano dos SUVs”. Para fazer jus, vai realizar uma grande renovação em sua linha. Dois modelos foram apresentados no dia 1º de fevereiro e já estão à venda: o novíssimo GLE Coupé e a segunda geração do GLK (que passa a se chamar GLC). O próximo a chegar será o GLS, em abril. Antes de saber os detalhes sobre os modelos, vale a pena conhecer a divisão dos utilitários esportivos na linha Mercedes-Benz. Em 2014, ao apresentar o compacto GLA, que será produzido em Iracemápolis (SP) a partir de março, o fabricante alemão decidiu colocar ordem nos nomes de seus SUVs, para facilitar o entendimento dos consumidores. Pela nova nomenclatura, a letra G corresponde ao utilitário esportivo clássico, com carroceria sobre chassi, enquanto as letras GL significam que se trata de um SUV contemporâneo, com carroceria monobloco. A letra complementar faz referência à plataforma da qual o carro é originário.

O GLE Coupé, portanto, é o SUV da Classe E, agora na inédita configuração com a traseira em queda, que faz muito sucesso no rival BMW X6. Já o GLC é o SUV da Classe C. Este, entretanto, já existia e se chamava GLK, da mesma forma que o novo GLS é o antigo GL. O GLE Coupé chegou em duas versões: 400 4Matic (R$ 415.900) e 400 4Matic Night (R$ 425.900). As duas versões do GLC são bem mais baratas: 250 4Matic (R$ 222.900) e 250 4Matic Sport (R$ 264.900). Quanto ao GLS previsto para abril, custará R$ 393.900. Devido à alta do câmbio da moeda, a Mercedes decidiu fixar o preço de todos os seus carros à venda no Brasil em real, para dar mais tranquilidade aos seus clientes.

Com uma diferença de R$ 193.000 entre suas versões de entrada, o GLE Coupé e o GLC são, evidentemente, destinados a públicos bem diferentes. Suas propostas também são distintas. Para além de introduzir na linha Mercedes o desenho ousado que foi criado pelo SsangYong Actyon e depois aprimorado pelo BMW X6, o GLE Coupé é um potente esportivo de 333 cavalos. Seu motor V6 biturbo 3.0 entrega ainda 49 kgfm de torque entre 1.600 e 4.000 rpm e faz o carro acelerar de 0-100 km/h em ótimos 5,9 segundos, embora pese 2.180 quilos. Segundo o gerente de produto da Mercedes-Benz, Evandro Bastos, o GLE Coupé “é um veículo inédito para pessoas que querem impressionar”. Esses potenciais clientes seriam homens de 30 a 50 anos apaixonados por tecnologia. E, de fato, o carro é imponente. Mede 4,9 metros, usa enormes pneus 315/40 na traseira e também largos 275/45 na dianteira (rodas aro 21). A tração é integral 4Matic e o câmbio é o 9G-Tronic automático de nove marchas.

Já o Mercedes GLC é considerado o “puro sangue SUV” da marca. Trata-se de um SUV premium versátil de tamanho médio para homens e mulheres de 40 a 60 anos, experientes em tecnologia, para quem o design e a funcionalidade do carro são fatores decisivos para a compra. Sucessor direto do GLK, como dissemos, o novo GLC tem motor 4 cilindros 2.0 de 211 cv de potência e 35,7 kgfm de torque entre 1.200 e 4.000 rpm. Ele pesa 1.735 quilos e acelera até 100 km/h em 7,3 segundos. Um número muito bom, considerando que seu compromisso é mais com a economia de combustível do que com o desempenho. Tanto que ele ficou 19% mais eficiente em relação ao GLK, devido à redução de 80 quilos em sua carroceria, que passou a contar com alumínio e aços de alta resistência. Os pneus são 235/60 R18 na versão de entrada e 235/55 R19 na versão Sport. Ele também é menor que seu irmão esportivo (mede 4,656 metros), mas cresceu 5 cm na largura. O GLC 250 também utiliza o câmbio 9G-Tronic e a tração 4Matic.

Os dois carros são muito bem equipados e possuem cinco modos de condução. No GLE Coupé, o condutor conta com suspensão pneumática, que rebaixa ou levanta o carro de acordo com o nível de esportividade solicitado. No GLC, o motorista tem a opção do modo Eco, que reduz a potência do motor e também o consumo. Os dois carros utilizam motor a gasolina. Uma curiosidade sobre esses dois SUVs é que têm procedência diferente: enquanto o GLE Coupé é fabricado em Tuscaloosa, Estados Unidos, o GLC é montado em Bremen, Alemanha. A linha completa conta com os modelos G, GLA, GLC, GLE, GLE Coupé e GLS. No ano passado, a Mercedes vendeu 525.866 utilitários esportivos em todo o mundo. Suas vendas globais cresceram 13% e bateram o recorde da marca pelo quinto ano consecutivo, alcançando 1.871.511 unidades. No Brasil, a Mercedes-Benz vendeu um total de 17.525 automóveis no ano passado.

Tivemos oportunidade de dirigir os novos Mercedes GLE Coupé e GLC em estradas que ligam as cidades de São Paulo, Sorocaba, Itu e Cabreúva. Na edição de março da revista Motor Show publicaremos a avaliação completa dos dois modelos.

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar