O alto preço do status

 

Premissa básica para quem compra um carro novo: um modelo com desvalorização baixa significa menor perda de dinheiro na hora da revenda. Por outro lado, para quem quer comprar um seminovo, a alta desvalorização é uma vantagem, pois representa a oportunidade de levar um carrão para casa, sem muito uso, pagando bem menos. É esse o caso da Chevrolet Captiva. Segundo a tabela Fipe/ MOTOR SHOW, uma unidade 2008 com motor V6 está sendo vendida no mercado em média por R$ 68.801, um valor bem atraente. Culpa justamente de sua desvalorização bastante alta, de 12,9% ao ano.

Foi essa a principal reclamação do ex-proprietário Mário Siqueira: “Comprei o meu em 2008, e, dois anos depois, quando decidi trocá-lo, perdi muito dinheiro. Quem for revender vai demorar bastante para conseguir um preço justo pelo carro.” Nada que fuja do normal, pois nesse segmento a alta desvalorização é comum. Outro motivo que fez Siqueira desistir de sua Captiva V6 foi o alto consumo, principalmente quando usava o utilitário esportivo na cidade. A reclamação faz sentido, uma vez que se trata de um carro grande e pesado, ainda mais se equipado com a tração integral.

Outra queixa comum de proprietários de Captiva é em relacão ao alto custo depois da compra. “As peças são bem caras, além de difícil de ser encontradas no mercado paralelo. “O seguro também é bem pesado”, reclama Rodrigo Neves. Já Alexandre Augusto não se incomoda com essas despesas bastante acima do normal: “Luxos da eletrônica, como a partida remota do motor, para mim, compensam o alto custo tanto do seguro quanto da manutenção”.

Augusto ainda elogia o desempenho, que, segundo ele, é fantástico, mas reclama do porta-malas, pois acha que o assoalho deveria ser mais baixo para facilitar a colocação da bagagem. E Neves também reclama do bagageiro, mas por outro aspecto: “A lona de cobertura do porta-malas faz um barulho irritante, e eu tenho que andar com ela aberta para fazê-lo parar”.

Os mecânicos consultados garantem que desconhecem problemas crônicos nesse carro. Denis Marun, mecânico da o cina Chevy, especializada em carros da Chevrolet, garante que poucas Captivas passaram por lá – o que é um bom sinal. Nas que apareceram, a única reclamação foi “um barulhinho na suspensão, nada muito complicado de arrumar.” No mais, apenas a manutenção de rotina. Já Fábio Freitas, da o cina Autostar, garante que a Captiva não pede muita manutenção e que seu grande problema está mesmo no preço de suas peças. Por conta disso, ele diz que as visitas ao mecânico são “bastante raras, mas bem mais caras do que as de costume”.

O painel tem acabamento refinado, mas a posição de dirigir não é das melhores. O câmbio automático, ao lado, permite trocas sequenciais

Pelo mesmo preço

Mitsubish Pajero TR4 GLS 0 Km R$ 69.499

O SUV é zeroquilômetro e tem mecânica con ável e tecnologia flex. No entanto, seu espaço interno é bastante inferior ao da Captiva, o câmbio é manual e seu motor 2.0 proporciona um desempenho que deixa a desejar se comparado ao V6 de 3,6 litros do sport-utility da Chevrolet.

Smart fortwo Brabus 2009 R$ 68.540

O smart tem a vantagem de ser um ano mais novo do que a Captiva, além de ter um consumo substancialmente mais modesto e ser mais prático para o uso urbano. No entanto, tem suspensão dura demais e não serve para o transporte da família, já que, nele só vão duas pessoas e pouca babagem.

Audi A3 Sportback turbo 2007 R$ 67.020

O A3 tem espaço interno reduzido, assim como o portamalas, e sua manutenção e seu seguro são mais caros. Mas, para aqueles que não precisam do espaço e da praticidade oferecidos pela Captiva, o modelo da Audi certamente oferece muito mais esportividade e prazer ao volante.

Chevrolet Captiva V6 2008

MOTOR seis cilindros em V, 3,6 litros, 24V, aspirado, gasolina TRANSMISSÃO automática sequencial, seis marchas, tração integral DIMENSÕES comp.: 4,58 m – larg.: 1,85 m – alt.: 1,70m ENTRE-EIXOS 2,707 m PORTA-MALAS 821 litros PNEUS 235/60 R17 PESO 1.850 kg GASOLINA POTÊNCIA 261 cv a 6.500 rpm TORQUE 32,9 kgfm a 2.100 rpm VELOCIDADE MÁXIMA 180 km/h (limitada) 0 – 100 km/h 8,5 segundos CONSUMO cidade: 7,6 km/l – estrada: 12,2 km/l CONSUMO REAL cidade: 5,9 km/l – estrada: 8,6 km/l

GOSTO…

“Luxos da eletrônica, como a partida remota do motor, para mim, compensam o alto custo do seguro e da manutenção”

Alexandre Augusto, proprietário,

proprietário

NÃO GOSTO…

“A lona de cobertura do porta-malas faz um barulho irritante, e eu tenho que andar com ela aberta para fazê-lo parar”

Rodrigo Neves, proprietário

MERCADO

Sua desvalorização, de 12,9% ao ano, é alta, assim como a de seus principais rivais, o Honda CR-V (11,4%) e o Toyota RAV4 (11,3%)

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar