O Doce Veneno do Escorpião

0
360

Este não é qualquer Fiat 500. Trata-se do exclusivíssimo Abarth 695 Tributo Ferrari, com apenas 1.696 unidades fabricadas. Inspirado na Ferrari F430 Scuderia, em homenagem à casa de Maranello, foi criado para os afortunados que já tinham uma Ferrari na garagem e desejavam um carro de uso diário com a mesma dirigibilidade. O escorpião (símbolo da Abarth) injetou o seu veneno no motor 1.4 e o deixou com 179 cv – a relação peso/potência é de 6,7 cv/kg. Ao dar a partida, um som encorpado é emitido pelas quatro saídas do escapamento esportivo Record Monza. O câmbio é automatizado de cinco marchas e, no lugar da alavanca, há quatro botões: drive, neutro, ré e o que permite escolher entre os modos manual e automático. A suspensão tem acerto firme e as rodas de 17” pintadas de cinza Grigio Corsa – o mesmo tom do extrator de ar e da grade dianteira – deixam à mostra os freios da marca Brembo. E, se o condutor quiser aumentar a emoção, basta pressionar a tecla Sport que as reações ficam ainda mais rápidas.

Apimentado também por dentro, o interior é semelhante aos de carros de corrida e traz os bancos concha revestidos de couro e Alcântara, volante de base achatada com borboletas para trocar manualmente as marchas, pedais de alumínio e detalhes em fibra de carbono (também aplicada na capa dos retrovisores).


SHARE
Artigo anteriorEm algum lugar do passado
Próximo artigoJogo Duplo