O fator M da BMW

0
819
Divulgaçao

Em meio a um cenário de forte queda nas vendas, com recuo de 19% nos emplacamentos de carros no 1º semestre, o segmento de veículos de luxo ainda é um dos poucos que tem motivos para comemorar. E no caso da fabricante alemã BMW, um desses trunfos é a linha de esportivos da divisão M.

Com uma gama de dez modelos, dos quais a maioria ultrapassa a marca dos R$ 300 mil, a divisão responsável pelos carros de alto desempenho da marca vendeu 350 veículos no Brasil somente no 1º semestre deste ano.


“Temos um público fiel, que é apaixonado pela marca e que muitas vezes sabe de mais detalhes do carro que o vendedor. E eu acredito que este público foi menos afetado pelos efeitos da crise econômica”, avalia Renato Fabrini, gerente nacional de vendas da BMW.

E a confiança da marca alemã na força de sua gama de esportivos fica evidente na estratégia da marca. No início deste ano, foi inaugurada em São Paulo a primeira concessionária da marca no País dedicada apenas aos modelos M. E ainda no primeiro semestre, a marca iniciou as vendas no Brasil do sedã M3 e do SAV (Sport Activity Vehicle) X6M.

Para o segundo semestre, Fabrini projeta o crescimento de 10% nas vendas da linha de esportivos. Efeito principalmente dos dois modelos mais recentes da linha, que já correspondem à metade dos modelos M vendidos neste ano pela empresa. “Atualmente, a linha M representa cerca de 5% do total de vendas da marca no país, mas estamos crescendo. Nossa avaliação é que os resultados são muito bons”, completou Fabrini.

PRODUÇÃO NACIONAL

De acordo com dados da Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores) a BMW fechou o primeiro semestre com 7.236 unidades comercializadas. Crescimento de 2% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

Um dado interessante é que mais de metade desse total (57,5%) corresponde aos modelos produzidos na fábrica da empresa em Araquari (SC). A unidade produz atualmente os Série 3, Série 1 e o X1. Até o fim deste ano, a planta industrial será responsável também pela montagem do Mini Countryman.