O Fusca que virou espião da CIA

Ao vivo ou em fotos, qualquer apaixonado por carro já deve ter se deparado com um Fusca transformado em picape ou com as unidades do Besouro que acabaram servindo aos alemães durante a Segunda Guerra Mundial. Mas o que muita gente não sabe é que o carrinho já desempenhou um papel-chave nas operações da CIA, a agência de inteligência dos Estados Unidos.


O ano era 1958. A Guerra Fria entre os Estados Unidos e a União Soviética estava se aproximando do seu auge e Berlim, a capital alemã, era um dos centros de espionagem mais movimentados do mundo.

De acordo com uma reportagem publicada no site americano Jalopnik, em um esquema digno dos filmes de espionagem, documentos divulgados pela CIA apontam que o Besouro foi transformado em um equipamento abre-valas, para permitir aos agentes “grampearem” as linhas telefônicas utilizadas pelos soviéticos. A escolha do modelo era óbvia: aproveitar a popularidade do carrinho para passar despercebido. Algo que seria impossível com um equipamento abre-valas comum.

Obviamente, não existem fotos deste Fusca espião (a imagem que ilustra este texto é meramente ilustrativa). Mas há indícios de que ele realmente existiu. Dentre os documentos desclassificados da CIA, existe até um manual de instruções do equipamento (confira no link), detalhando todos os passos que o agente deveria seguir para montar e colocar em funcionamento o equipamento.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel