O motor do futuro: 1.4 turbinado

FIAT LINEA T-JET R$ 79.000

O Linea é um carro médio, tem motor sobrealimentado, mas nem de longe lembra os agressivos Tempra e Marea Turbo da década de 90. Esqueça aquela esportividade. A idéia é outra. O 1.4 T-Jet é o primeiro motor com downsizing no Brasil. Tendência na Europa, esses motores pequenos com turbo ou compressor (ou ainda ambos) têm vantagens diante das cilindradas maiores. Com desempenho quase igual, gastam menos combustível e emitem menos CO2. É o caminho do futuro. A sensação é a de dirigir um carro 2.0. Condução suave, ruído contido, torque e potência progressivos, sem rispidez. Se não souber, jamais dirá que é um 1.4. Mas é bom que se diga: apesar dos 152 cv e 21,1 kgfm de torque, há momentos em que o motor revela sua baixa cilindrada frente ao peso do carro. Em retomadas com giros baixos, por exemplo, ele perde o fôlego. Foi para acabar com a apatia encontrada nessa lacuna de força que a VW, em seu 1.4 sobrealimentado, uniu compressor e turbo. Mas isso significa pouco pelo que o T-Jet oferece: desempenho de motorzão com consumo contido. A marca declara 12 km/l na cidade e 15,9 km/l na estrada. Durante nossa avaliação, fizemos marcas até melhores sem sacrifício. O computador de bordo chegou a indicar 13 km/l na cidade e 16 km/l na estrada. Agora, quando a idéia é dirigir esportivamente, ele fica beberrão, e faz até 6 km/l. Esta versão top oferece acabamento impecável e excelente nível de equipamento. São opcionais só o navegador, os airbags laterais e os bancos em couro. Mas o preço assusta: R$ 79 mil. Por esse preço, há carros mais interessantes.