O Sucessor do Mille

Roberto Assunção

Manter um carro antigo em linha como modelo de entrada não é uma estratégia nova. A Fiat, até o ano passado, tinha o Mille – o rebatizado Uno de primeira geração – cumprindo muito bem esse papel. Agora, a obrigatoriedade de oferecer airbags e ABS como itens de série forçou a aposentadoria do Mille, e o Palio Fire, que ficava posicionado entre o Mille e o Uno, assumiu o posto de carro mais barato da marca. Com um preço inicial de R$ 23.990 para a versão duas portas, esse novo Palio Fire 2014 é também o carro mais barato de fabricação nacional (mesmo preço do Chery QQ, importado). Mas o Renault Clio é só um pouco mais caro: R$ 24.450.


Externamente, o Palio Fire pouco mudou: ganhou nova grade e faróis, que o tornaram mais bonito. Mas as grandes mudanças estão no interior “estilo Frankenstein”, que une elementos recortados de diversos modelos da marca. No lugar do painel do Palio de 1996, o hatch ganhou o volante do Idea e o quadro de instrumentos do Uno, ambos adaptados ao painel do Siena EL atual – mas com saídas de ar redondas, não quadradas. São novos também os porta-copos, a forração dos bancos e os painéis das portas.

O motor é o mesmo 1.0 8V de sempre, menos moderno que as atuais unidades 3 cilindros, mas até adequado para a proposta urbana, além de bastante econômico – com consumo nota A no Inmetro. O carrinho é até gostoso de dirigir, com suspensões que transmitem bastante robustez e freios progressivos e de boas respostas. O câmbio tem engates imprecisos (para achar a marcha), porém suaves, e a direção sem assistência é pesada e bastante incômoda em manobras. Já o painel de instrumentos tem boa leitura e vem com econômetro, mas fica devendo o conta-giros. O espaço para motorista e passageiro é adequado, mas nessa versão duas portas o acesso ao banco traseiro é ruim.

Os itens de série são escassos. Quase tudo é opcional. A versão avaliada soma ao básico kits Celebration 1 (itens estéticos e vidros e travas elétricas, entre outros itens) e Stile (rodas de liga leve aro 14 e faróis de neblina) e rádio com entrada USB. Sai por R$ 27.110. Se você só o quiser um tantinho mais confortável, adicione rádio, direção hidráulica e ar-condicionado. Aí ele já custa R$ 27.910. Mas terá de abrir os vidros “na manivela”. Então a escolha ideal para uso urbano é a combinação Kit Celebration 2 (ar, vidros e travas elétricas, limpador traseiro, faróis de neblina…) mais direção hidráulica e rádio, que sai por R$ 28.630. Quer quatro portas? Some R$ 2.000. Mas cuidado para configurar o carro. Dependendo das escolhas, sai pelo preço de novidades mais modernas – que vão do próprio Fiat Uno até o Volkswagen Up.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorDe volta ao jogo
Próxima notíciaTem chinês novo na área