Opção interessante

EMISSÃO DE CO2 180 g/km COM ETANOL = ZERO MÉDIA

PEUGEOT 3008 GRIFFE R$ 86.900 SUGERIDO


O lançamento do 3008 foi uma bola dentro. Fugindo dos estereótipos de SUV ou monovolume, a Peugeot apostou na fusão de todos esses conceitos, fazendo um belo crossover. Um carro robusto que permite algum abuso em situações menos favoráveis de piso, com formato de monovolume, que privilegia o espaço interno, e construção monobloco, que garante um comportamento de sedã. Uma proposta bem interessante para utilizações diversi cadas. Vai muito bem no asfalto liso, nos pisos mais esburacados e se vira nas estradas sem pavimento. Confortáveis e silenciosas, as suspensões passam ao motorista e passageiros uma agradável sensação de segurança.

Além disso, o 3008 tem uma mecânica exemplar: motor turbo, câmbio automático de seis marchas, suspensões independentes e freios a disco nas quatro rodas. E o que é melhor: tudo funciona de maneira harmônica e equilibrada.

O maior destaque é o seu motor 1.6 turbo. Desenvolvido em conjunto com a BMW, que o utiliza no Mini Cooper, o pequeno quatro cilindros produz bons 156 cv, mas impressiona mais pela força desde os baixos regimes: são 24,5 kgfm desde 1.400 rpm, um pouquinho acima da rotação de marcha lenta. Essa característica positiva dá agilidade ao 3008, principalmente nas retomadas, ultrapassagens e acelerações, sempre vivas.

Com toda essa força e um câmbio de seis marchas, o 3008 está sempre com a rotação certa para que o motor possa responder prontamente aos comandos do acelerador. Claro que essa caracterísitica diminui também o gasto de combustível. Utilizado de maneira tranquila, as marcas de consumo impressionam.

Por R$ 79.900, a marca oferece a versão de entrada Allure, que não dispõe do teto-solar panorâmico, e, por R$ 86.900, esta versão Griffe – equipada com velocímetro holográ co (que projeta a velocidade em uma lâmina de policarbonato), freio de estacionamento elétrico automático, bancos forrados em couro, computador de bordo, som com entrada auxiliar e outros mimos que o consumidor que desembolsa tal quantia espera. En m, um carro bem completinho. Se eu compraria o 3008 para meu uso pessoal? Dentro dos familiares desse segmento, ele estaria, sim, entre meus escolhidos.

O painel, no alto, é voltado para o motorista. Acima, os instrumentos com linhas bastante limpo, a lâmina junto ao para-brisas onde é projetada a velocidade e a bem posicionada alavanca do câmbio sequencial

CONTRAPONTO

• As primeiras imagens do 3008 me deram a impressão de um carro menor e mais baixo. Quando ele chegou aqui na redação, vi que era um tanto maior. O espaço interno é excelente, mas alguns concorrentes, na mesma faixa de preço, oferecem sete lugares. A dianteira alta me impressionou pela beleza, mas inão posso dizer o mesmo da traseira, com lanternas inusitadas. Mas o que mais me agradou, no uso cotidiano, foram as respostas sempre rápidas do excelente motor 1.6 turbo (que parece um 2.0), principalmente nas retomadas, e o comportamento dinâmico muito melhor do que se espera de um carro com essa carroceria. Além disso, o 3008 me permitiu rodar muito gastando muito pouco na hora de abastecer. Apesar de não ser ex, ele consome muito pouca gasolina (um bom exemplo de downsizing, que só tem equivalente no 1.4 de 160 cv do Golf VI europeu). Honda CR-V, Chevrolet Captiva? Não… como carro para a família, este 3008 seria, sem dúvida, a minha escolha – não é à toa que há uma la de espera de noventa dias para comprá-lo.

OS CONCORRENTES

Toyota RAV4 4×2

“O desempenho é equivalente, mas o Toyota tem câmbio de quatro marchas, o que prejudica sua agilidade. Essa versão 4×2 não tem sentido!”.

Flavio R. Silveira

GM Captiva

“A versão quatro cilindros, custa bem mais caro (R$ 90 mil) que este Peugeot e não oferece muito mais em luxo ou desempenho”

Ana Flávia Furlan

Honda CR-V

“Para um desempenho mais utilitário, o Honda é melhor. Mas tem menos tecnologia. Eu pre ro a versatilidade do 3008”

Rafael A. Freire

SHARE
Artigo anteriorMercado
Próximo artigoContato