Os 40 anos do Ford Fiesta em seis gerações

0
24596
Divulgação
Divulgação

Os anos 1970 marcaram o surgimento de hatches compactos que iriam fazer história nas décadas seguintes. E um desses modelos é o Ford Fiesta, que acaba de completar 40 anos desde que a primeira unidade deixou a fábrica de Valencia, na Espanha. O modelo surgiu como uma resposta da Ford a modelos como o VW Polo e o Fiat 127 e foi durante muito tempo o menor carro produzido pela marca do oval azul. No mercado europeu, o modelo já vendeu cerca de 18 milhões de unidades. No Brasil, foram 1,8 milhão. Confira os detalhes de cada uma das seis gerações do compacto:

1ª geração (1976-1983)

Divulgação
Divulgação

Inicialmente, o Fiesta era oferecido com duas opções de motores (1.0 e 1.1), até que em 1982 foi lançado o esportivo XR2. Graças ao peso de 823 kg, o pequeno hatch, equipado com um motor 1.6 de 85 cv, foi o primeiro Fiesta a atingir a marca dos 170 km/h.

2ª geração (1983-1989)

Reprodução
Reprodução

A primeira geração saiu de cena em 1983, quando estreou a segunda geração do modelo. Além da nova frente, o modelo estreava um interior renovado e novos motores, incluindo uma unidade 1.6 a diesel. Já o XR2 ganhou um motor 1.6 mais potente, despejando 97 cv, e um câmbio manual de cinco marchas.


3ª geração (1989-1997)

Divulgação
Divulgação

A terceira geração veio em 1989. Toda renovado desde a plataforma, o Fiesta de terceira geração foi o primeiro a chegar ao mercado brasileiro, em 1995. Importado da Espanha, o hatch era oferecido no Brasil apenas com um motor 1.3 de 60 cv, nas carrocerias de duas e quatro portas. No País, foi substituído já no ano seguinte pelo carro de quarta geração, mas a produção na Europa seguiu até 1997.

4ª geração (1996-2006)

Divulgação
Divulgação

Primeiro fabricado no País, na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), o modelo era comercializado inicialmente em duas versões (básica e CLX), com três opções de motores (1.0 e 1.3, da família Endura e o Zetec 1.4 16v). Posteriormente, o carro ganhou uma reestilização frontal e os novos motores nacionais 1.0 e 1.6 Zetec Rocam, além de uma variação sedã, importada do México. Saiu de cena em 2002 na Europa, mas a produção seguiu até 2006 no Brasil, com a versão despojada Street.

5ª geração (2002-2014)

Guia de compras seu primeiro carro

O Fiesta de quinta geração chegou em 2002. Apesar do lançamento quase simultâneo ao europeu, o carro vendido no Brasil era mais simples. Os motores eram os mesmos Zetec Rocam da geração passada e a carroceria era diferente, com portas e interior de construção mais simples e uma frente exclusiva. Nas carrocerias sedã e hatch, esta geração acabou em 2008 na Europa, mas durou até 2014 no País. O carro das fotos é da segunda reestilização, de 2010.

6ª geração (2008-atual)

Roberto Assunção
Roberto Assunção

Lançada no exterior em 2008, a sexta geração do Fiesta só chegou por aqui em 2011. Inicialmente importado do México, o modelo é produzido desde 2013 na fábrica de São Bernardo do Campo, apenas na carroceria hatch (o sedã segue importado do México). A gama de motores inclui um 1.6 de 125 cv e o novo 1.0 EcoBoost, de 125 cv, com opção de transmissão manual e automatizada de dupla embreagem.