Os benefícios da maturidade

Entre as novidades do novo modelo, apenas itens opcionais: faróis e lanternas escurecidos e som com opção bluetooth

O segmento de sedãs passou por uma renovação. Além da atualização do Civic, surgiram Fluence, Jetta, Lancer, Cruze e 408. Nesse contexto, o Sentra cou para trás, junto com o Corolla. Mas ele compensa essa falta de novidades com preços atraentes. Volto a eles mais adiante. Antes, vamos ao que mudou na linha 2013.

Todas as versões passaram a ter faróis e lanternas escurecidos opcionais (R$ 200) e, nas con gurações S e SL, o bom sistema de som com conexão para iPod ganhou, como opção, o sistema bluetooth com comandos no volante (por R$ 500, inclui as máscaras negras). As novidades acabam por aqui.

Mas o que o carro tinha de interessante continua. Com motor 2.0 ex de 143 cv, o sedã têm ótimo consumo, principalmente com gasolina, seja na versão manual (graças, em parte, à sexta marcha) seja na automática, com câmbio suave CVT, de relações in nitas, cujo conceito é exatamente o de economizar, mesmo que à custa da perda de emoção ao volante. As suspensões trabalham com e ciência e até uma certa dose de esportividade, o porta-malas tem alça pantográ ca, que não esmaga a bagagem e o interessante sistema divide-and-hide, com uma parte separada, que pode ser trancada. O interior não é magní co, mas garante ergonomia e tem acabamento bastante honesto.

Nessa versão topo de linha SL avaliada, faltam ESP, sensor de chuva, trocas sequenciais de marcha e ajuste de profundidade do volante – itens que são de série no primo Fluence mesmo em versões mais simples. Por R$ 75.990, o Renault – que tem o mesmo motor e mesma base construtiva – vem com tudo isso e, ainda, GPS integrado (só ca devendo o teto-solar, opcional, e a câmera de ré). É verdade que o Sentra SL das fotos, de R$ 70.490, ainda é R$ 5.500 mais barato que o Fluence citado, mas esse japonês ca mais interessante mesmo nas versões básicas, de R$ 52.990 (com o ótimo câmbio manual de seis marchas). Preço de modelos 1.5, como Jac J5 ou Honda City básico. E, aí, como melhor relação custo-benefício, não tem para ninguém.

Nissan Sentra SL CVT

MOTOR quatro cilindros em linha, 2,0 litro, 16V, comando variável TRANSMISSÃO automática continuamente variável (CVT), tração dianteira DIMENSÕES comp.: 4,57 m – larg.: 1,79 m – alt.: 1,51 m ENTRE-EIXOS 2,685 m PORTAMALAS 442 litros PNEUS 205/55 R16 PESO 1.359 kg • GASOLINA POTÊNCIA 143 cv a 5.200 rpm TORQUE 20,3 kgfm a 4.800 rpm VEL. MÁXIMA 190 km/h 0 – 100 km/h 10s3 CONSUMO cidade: 12,2 km/l – estrada: 17,7 km/l CONSUMO REAL cidade: 9,6 km/l – estrada: 12,6 km/l • ETANOL POTÊNCIA 143 cv a 5.200 rpm TORQUE 20,3 kgfm a 4.800 rpm VEL. MÁXIMA 190 km/h 0 – 100 km/h 10,3 segundos CONSUMO cidade: 8,1 km/l / estrada: 11,8 km/l CONSUMO REAL cidade: 6,5 km/l / estrada: 8,5 km/

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorConforto acessível
Próxima notíciaAgora no rumo certo