Os carros clássicos da Ursal

Política à parte, fiz uma seleção dos modelos de automóveis mais clássicos numa América Latina unida

19174

O primeiro debate dos candidatos à presidência da República teve como destaque uma pergunta do candidato Cabo Daciolo (Patriota) a Ciro Gomes (PDT) sobre o ‘Plano Ursal’, um suposto projeto para a criação da União das Repúblicas Socialistas da América Latina. Ciro disse desconhecer o tema e encerrou o assunto com um comentário irônico, mas o pseudo-plano — até então praticamente desconhecido — acabou virando alvo de diversas brincadeiras na internet. Política à parte, fiz abaixo uma seleção dos modelos de automóveis mais clássicos na Ursal, se de fato os países da América Latina se unissem em um único país.

Chevrolet Opala

Divulgação

Produzido entre 1968 e 1992, esta versão local do Opel Rekord C alemão foi o primeiro automóvel de passeio produzido pela Chevrolet no Brasil e é, até os dias atuais, um dos carros mais amados do País. Também pudera: foi muito versátil e serviu como viatura policial e carro presidencial, enquanto a station wagon Caravan foi vista “vestida” de ambulância durante muitos anos. E foi o Opala também o primeiro carro usado pela Stock Car, uma das categorias mais famosas do automobilismo brasileiro.

Ford Falcon

Divulgação

Se no Brasil tivemos o Opala, os argentinos tinham no Ford Falcon o seu exemplo de versatilidade. A primeira geração do compacto americano (que nos Estados Unidos foi feita entre 1960 e 1963) foi montada na fábrica argentina de General Pacheco entre 1962 e 1991. Além de terem servido durante muitos anos como táxis e viaturas policiais, vários Falcon acabaram modificados para participar de provas de automobilismo.

IKA Torino

Reprodução

Outra contribuição dos companheiros argentinos para a lista. Produzido entre 1966 e 1981, inicialmente pela Industrias Kaiser Argentina e depois pela Renault, o modelo tinha a carroceria dos americanos Rambler Classic e American retocada na Itália pela Pininfarina, sendo equipado com versões modificadas dos motores Tornado dos Jeep da época. Uma das configurações mais desejadas desse clássico argentino era a 380W, equipada com um motor 3.8 de seis cilindros e 180 cv. Três exemplares dessa versão foram modificados em 1969 para participar das 84 Horas de Nürburgring, na Alemanha, com um dos carros tendo encerrado a prova na quarta colocação.

Jeep Willys

Divulgação

A Colômbia é famosa pelo café e pelo amor aos Jeep Willys. O utilitário americano é tratado com devoção nas áreas agrícolas e é no país que acontece o ‘Desfile de Yipaos’, em que várias unidades do modelo desfilam sobrecarregadas com diversos tipos de carga ou fazendo manobras radicais.

VW Fusca

Divulgação

Fusca no Brasil, o popular da Volkswagen é conhecido por uma série de nomes no restante da Ursal: é Escarabajo em boa parte da América do Sul e Vocho no México e em outros países da América Central. No México, aliás, o modelo da marca alemã era um dos simbolos da capital do país, sendo durante muitos anos a escolha padrão dos taxistas. E a última unidade produzida do modelo clássico saiu da linha de montagem mexicana de Puebla em 2003.

blog comments powered by Disqus