Os carros da primeira Copa

A primeira Copa do Mundo da Fifa aconteceu em 1930 e foi sediada no Uruguai. Todas as partidas foram disputadas na capital, Montevidéu, nos estádios Pocitos, Parque Central e Centenário, que foi construído especialmente para a competição e tinha capacidade para 100 mil torcedores. A Copa de 1930 teve apenas 13 seleções inscritas: Argentina, Bélgica, Bolívia, Brasil, Chile, Estados Unidos, França, Iugoslávia, México, Paraguai, Peru, Romênia e Uruguai. O primeiro país a erguer a Taça Jules Rimet foi o an trião Uruguai, com placar de 4-2 sobre a Argentina.

Da mesma forma que poucas seleções disputaram a primeira Copa, houve poucos lançamentos na indústria automobilística em 1930. Contamos apenas cinco! Uma das características do design da época eram as carrocerias avantajadas, com dianteira longa e traseira curta. Outra tendência estava nos cromados e nas rodas raiadas. Em sua grande maioria, os modelos eram equipados com motores enormes. A Bentley oferecia o modelo 8 Liter – o nome referia-se à capacidade volumétrica do motor 6 cilindros. O câmbio escolhido era manual de três marchas e apareciam 220 cv de potência. O Bentley 8 Liter foi  roduzido entre 1930 e 1932.

A norte-americana Cadillac era a marca preferida do mafioso Al Capone – ele mesmo era dono de um modelo V8 1928. O V16 debutou no Salão de Nova York de 1930 e impressionou a todos com seu bloco de 16 cilindros em V. Tratava-se de dois motores de 8 cilindros unidos com 7,4 litros – a potência ficava entre 165 e 185 cv, dependendo da taxa de compressão. Assim como no Bentley 8 Liter, seu âmbio era manual de três marchas. Para reviver o modelo V16, descontinuado em 1940, a Cadillac construiu o conceito Sixteen (mostrado em 2003). Ele ostentava sob o capô o bloco V16, mas dessa vez com 13,2 litros, 32V e incríveis 1.000 cv de potência.

Em meio às carrocerias grandes e motores maiores ainda, a Mercedes-Benz revelou no Salão de Paris de 1930 o modelo 770. A primeira geração do carro tinha 5,70 m de comprimento e 3,75 m de entre- eixos. A sigla 770 foi inspirada pela litragem do motor de 8 cilindros em linha (7,7 litros). Com 150 cv, ele podia receber um compressor mecânico, que elevava a potência para 200 cv. Nem tão potente quanto o Mercedes-Benz, o Volvo TR671-9 (lançado em março de 1930) foi o primeiro carro da marca a oferecer sete lugares. Ele acabou sendo muito usado como táxi ou ambulância. Seu motor de 6 cilindros e 3,0 litros tinha módicos 65 cv. Contrário a tudo isso, o estranho Wo l s e l e y Hornet foi um sedã leve feito pela Wolseley Motors Limited de 1930 a 1936. Seu preço era de apenas 175 libras. Sob o
capô tinha um motor de 6 cilindros e câmbio manual de três marchas que, posteriormente, em 1932, passou a ter quatro velocidades.

Como se vê, o mundo do futebol mudou menos do que o dos carros. A Copa do Mundo atualmente é disputada por 32 seleções, mais que o dobro de 1930, porém, a quantidade de lançamentos da indústria automobilística é incomparavelmente maior, com centenas de novidades todos os anos.