Os carros especiais olímpicos

0
2469

Não são somente as Copas do Mundo que incentivam os fabricantes a criar novas versões especiais dos seus modelos. Os Jogos Olímpicos também têm esse potencial. No Brasil, o VW Voyage Los Angeles, de 1984, foi o primeiro inspirado neste tema.

Com uma exclusiva pintura azul, rodas de liga leve e aerofólio, teve cerca de 3.000 unidades produzidas na época. A marca alemã, aliás, foi a que mais desenvolveu modelos inspirados no tema. Foram quatro ao todo — Gol e Parati Atlanta (1996), Gol Série Ouro (2000) e Polo Série Ouro (2004).


A Chevrolet foi outra que já investiu no tema no Brasil. Para Barcelona 1992, montou o Monza Barcelona, carro que era inspirado na versão básica SL, mas com opção de motorização 1.8 ou 2.0 e novas rodas de liga leve. E esta mania não é uma exclusividade brasileira.

Patrocinadora oficial de Londres 2012, a BMW desenvolveu para os britânicos a série especial Performance Edition dos carros das séries 1 e 3. Os automóveis recebiam novos kits aerodinâmicos e rodas esportivas de 18 polegadas da divisão esportiva M, além do imprescindível logotipo da competição.

Para os Jogos do Rio de Janeiro, a Nissan mostrou duas séries especiais batizadas de Rio 2016. A primeira, lançada em 2013 e inspirada na configuração mais básica, com motor 1.0, trazia elementos de estilo, como as rodas, das versões mais caras da linha. Já a segunda, lançada neste mês de março, chama atenção pelos detalhes da lataria na cor laranja, equipamentos exclusivos e a produção limitada a 1 mil unidades.