Os dez carros produzidos por mais tempo no Brasil

Todos os veículos da lista duraram mais de duas décadas. E, certamente, estiveram presentes no cotidiano de mais de uma geração da mesma família

27850

Embora isso seja cada vez menos comum na indústria automobilística mundial, vários foram os modelos de automóveis que duraram mais do que algumas décadas no mercado praticamente sem modificações. E na lista abaixo, mostramos os carros que ficaram em linha por mais tempo no mercado brasileiro sem sofrer mudanças de plataforma.

1Volkswagen Kombi: 56 anos (1957 – 2013)

Divulgação

Quando a primeira Kombi deixou a linha de montagem da Volskwagen em São Bernardo do Campo (SP), em 2 de setembro de 1957, ninguém imaginava que o utilitário fosse durar tanto. Apesar das mais de cinco décadas no mercado brasileiro, o utilitário teve por aqui uma trajetória muito diferente do restante do mundo: a primeira geração durou de 1957 a 1975, enquanto a segunda (que era exclusiva para o Brasil, misturando a frente e traseira da Kombi alemã de segunda geração à carroceria da Kombi pioneira) foi de 1976 e 1996. Já a terceira geração (segunda no mundo), de 1997, foi lançada por aqui com um atraso de 30 anos em relação ao modelo alemão.

2Toyota Bandeirante: 39 anos (1962 – 2001)

Divulgação

Outro caso de vida muito longa foi o do Bandeirante. Baseado inicialmente no Land Cruiser J20 e substituído ainda nos anos 1960 pelo J40 (o J20 reestilizado), o utilitário brasileiro teve como grande diferencial em relação aos seus irmãos japoneses, ao longo de boa parte de sua vida no Brasil, o motor diesel da Mercedes-Benz. Algo que só mudou em 1994, com a adoção de um diesel da própria Toyota. Produzido até 2001, o Bandeirante durou 17 anos a mais do que o Land Cruiser J40 no qual era baseado.

3Volkswagen Fusca: 30 anos (1959 – 1986 e 1993 – 1996)

Divulgação

Inicialmente importado e depois montado em kits CKD, o Fusca ganhou produção local somente em 1959. E o modelo também teve por aqui uma trajetória bem diferente do restante do mundo: conservou até o final a carroceria dos anos 1960 (com a área envidraçada menor), adotando apenas os detalhes estéticos do modelo europeu. O Fusca brasileiro foi um dos poucos carros de passeio no mundo que voltaram a ser fabricados anos após o término da sua produção. Retomada a pedido do então presidente Itamar Franco, o renascimento do Fusca exigiu um grande esforço por parte da Volkswagen, pois o fabricante já havia vendido boa parte do ferramental do modelo.

4VW Parati: 30 anos (1982 – 2012)

Divulgação

Diferente da Saveiro (que sempre acompanhou as modificações do Gol) e do Voyage (ressucitado em 2008), a perua Parati foi o único modelo da família que não recebeu a nova plataforma PQ24, sendo produzido até o fim com a mesma base desde o lançamento. Seu espaço na linha acabou sendo preenchido pela SpaceFox, que não atingiu o mesmo sucesso da veterana e atualmente é oferecida apenas em uma única versão.

5Chevrolet Chevette: 30 anos (1973 – 1993)

Divulgação

Primeiro carro mundial da General Motors, o Chevette foi lançado no Brasil alguns meses antes do Opel Kadett de terceira geração, carro no qual era baseado. Mas o pioneirismo passo e, apesar das reestilizações, manteve até o fim a mesma base e o conjunto mecânico. O compacto de tração traseira durou tanto tempo que acabou convivendo, por alguns anos, com o Chevrolet Kadett, modelo de maior porte e que era equivalente ao Opel Kadett de quinta geração.

6Fiat Uno/Mille: 29 anos (1984 – 2013)

Divulgação

Lançado como substituto do pioneiro 147, o Fiat Uno brasileiro tinha uma peculiaridade: unia a carroceria do modelo europeu à base do seu antecessor. Mesmo assim, era um carro atual para a sua época. E enquanto os europeus já descartavam o Uno em 1995 (substituído pelo Punto), o Uno brasileiro durou quase 20 anos mais, praticamente sem modificações em relação ao carro dos anos 1980.

7Jeep CJ-5: 28 anos (1954 – 1982)

Reprodução/Internet

Inicialmente montado com peças importadas e posteriormente nacionalizado, o Jeep CJ-5 foi um dos primeiros automóveis de produção brasileira. Por aqui, foi montado por dois fabricantes (Willys Overland e Ford) e teve motores de quatro e seis cilindros. Mesmo assim, descobrir qual o ano de fabricação de um Jeep brasileiro é tarefa complicada.

8Chevrolet Veraneio: 25 anos (1964 – 1989)

Reprodução/Internet

Quando foi lançada, a Chevrolet Veraneio era, junto da Rural Willys, uma das únicas opções de SUV do mercado brasileiro. Inspirada na Suburban americana, porém com uma carroceria exclusiva para o Brasil, o utilitário pensado para o lazer das grandes famílias ficou conhecida mesmo é pelo seu uso como viatura policial.

9Chevrolet Opala: 24 anos (1968 – 1992)

Divulgação

O primeiro Chevrolet brasileiro de passeio era um carro exclusivo para o Brasil, que unia os motores de 4 e 6 cilindros da Chevrolet americana à carroceria do Opel Rekord de terceira geração. Mas enquanto o modelo alemão foi feito entre 1966 e 1971, o Opala teve uma vida consideravelmente mais longa e com várias reestilizações. Mas mantendo sempre as laterais e o conjunto mecânico básico.

10Ford F-100/F-1000: 20 anos (1971 – 1991)

Divulgação

Produzida desde 1957 no Brasil, a picape Ford F-100 brasileira ganhou em 1971 a mesma cara do modelo vendido nos Estados Unidos. E enquanto a picape americana mudou de geração já em 1973, o utilitário brasileiro permaneceu com a mesma carroceria por mais duas décadas, tendo recebido no período uma reestilização frontal, ampliação da capacidade de carga para mais de uma tonelada e a opção dos motores diesel turbo e aspirado. E foi esta geração do modelo que serviu de base para diversas picapes de cabine dupla nos anos 1980.

 

blog comments powered by Disqus