Os hatches superiores

1 – FORD FOCUS GHIA R$ 68.890

2 – VECTRA GT-X R$ 69.893

3 – GOLF GT R$ 69.475*


4 – SUBARU IMPREZA 2.0 R$ 69.790

*com som, ABS, airbags e piloto automático – de série nos rivais

Os sedãs médios têm conquistado cada vez mais a preferência do brasileiro, e representam 8,31% das vendas deste ano. Não é a morte dos hatches médios: eles ainda representam 7,12% do mercado. A liderança do segmento é de um hatch não tão médio assim (o Punto com 3.355 unidades vendidas em agosto) e outro que sente o peso da idade, mas ainda vende bem pelo custo/benefício (o Astra, com 2.217 emplacamentos no mesmo mês). Os dois têm preços na casa dos R$ 45 mil/R$ 50 mil.

Mas há uma classe superior de hatches médios, com mais luxo e espaço, na casa dos R$ 70 mil – dinheiro suficiente para comprar Corolla ou Civic, por exemplo. Há quem prefira a esportividade que a carroceria proporciona – ou simplesmente seu desenho.

Selecionamos quatro deles, todos 2.0 com mais de 120 cv de potência. Os dois mais consagrados, Golf e Vectra, foram comparados na MOTOR SHOW há exatamente um ano. Na época, a vitória foi do Chevrolet – tinha preço mais baixo, considerando o pacote de itens de série, e o motor flex que o Volks não oferecia (e agora sim, também nesta nova versão GT).

Para enfrentá-los, o novíssimo Focus hatch e o surpreendente Subaru Impreza, que vem do Japão. Fiat Stilo e Nissan Tiida (ambos 1.8), assim como Citroën C4 VTR (duas portas) e Peugeot 307 (também com novo motor flex, não estava disponível para avaliação) ficaram de fora. Uma observação importante: as fotos de exterior do Focus são da versão GLX, mais simples, enquanto as do interior são da versão Ghia, com preço mais próximo ao dos concorrentes.

DESEMPENHO E DIRIGIBILIDADE

O Vectra GT-X é o único sem novidades desde seu lançamento – continua com o mesmo motor oito válvulas de até 128 cv. Já o Golf GT, além de ser uma nova versão, tem até 120 cv (também 8V), e, para surpresa geral, tem desempenho superior ao do Vectra e até ao do Focus, com o moderno Duratech 16V de 145 cv. Só o Volks e o Subaru (16V, 160 cv, quatro cilindros contrapostos) aceleram de zero a 100 km/h em menos de dez segundos. E o Golf ainda consome menos que os concorrentes, seguido de Focus e Vectra – o Subaru, com tração 4×4, é mais gastão.

Mas é justamente pela tração integral que, quando falamos em dirigibilidade, o Subaru torna-se líder indiscutível: a tração nas quatro rodas proporciona uma aderência sem igual nos concorrentes, que vêm com tração dianteira. Além disso, o japonês tem o bônus de suspensão traseira independente (dual-link), com melhor estabilidade e conforto. Trunfo também do Focus (multilink), referência em sistemas de suspensão para carros de tração dianteira.

Golf e Vectra, com eixo de torção traseiro, ficam atrás – e, enquanto o Golf tem sistema de direção bem isolado e progressivo, como Subaru e Ford, o Vectra GT-X repassa as irregularidades de piso para o volante.

Em relação ao câmbio, nas versões manuais, todos têm cinco marchas, e nas versões automáticas, quatro marchas e opção seqüencial – com exceção do Golf, que oferece seis velocidades, mas não nesta versão GT, apenas na Comfortline, sem os adereços estéticos esportivos, com preço sugerido de R$ 68.830 e apenas com o pacote de itens de série.

Em dirigibilidade e esportividade, portanto, o Subaru é a escolha certa. Em segundo lugar, temos Golf, com melhor desempenho, e Focus, que leva vantagem no sistema de suspensão. Já o Vectra terá que mostrar suas qualidades em outros quesitos.

 

ESPAÇO E CONFORTO

É aqui que o Vectra GT-X se destaca do grupo, mas não sozinho, e sim junto com o Focus. Os dois são mais completos em itens de série, mas não os mesmos: enquanto o GM tem dutos traseiros do ar-condicionado, navegador GPS e espelhos rebatíveis eletricamente, por exemplo, o Ford tem partida sem chave, sistema de comando por voz, sensor de estacionamento e teto solar, entre outros itens. O Golf também tem boa oferta de itens, mas muitos deles são opcionais, e o Subaru é o mais simples neste aspecto. Na tabela da próxima página, você confere os detalhes.

Em relação ao espaço interno, Vectra, Focus e Impreza se equivalem, com distâncias entreeixos na casa dos 2,62/2,64 metros. O Golf, de projeto mais antigo (temos aqui a quarta geração, e na próxima edição você já confere a sexta, que está sendo lançada na Europa), tem apenas 2,515 metros: menos espaço para os joelhos dos passageiros no banco traseiro.

A posição de dirigir é excelente nos quatro carros, todos com regulagem de altura e profundidade do volante – mas o espaço para o motorista é ligeiramente mais reduzido no Vectra. Por outro lado, este último carrega 345 litros de bagagem no seu porta-malas, contra 330 l do Golf, 328 l do Focus e 301 l do Subaru.

Nestes quesitos temos, portanto, vitória do Focus, seguido (bem) de perto pelo Vectra, o Golf um pouco mais distante, por causa dos opcionais (o que, porém, também pode ser visto como uma vantagem, oferecendo um preço mais atraente para quem não faz questão de todos estes itens e atingindo o mesmo preço que os rivais quando equipado similarmente), e, na lanterna, o Subaru – nesta versão 2.0.

CONCLUSÃO

Para quem quer esportividade acima de tudo, o Impreza é sem dúvida a escolha mais indicada – além dos benefícios da tração integral e do motor com maior potência e torque, tem um desenho atual, como o Focus. Apesar do Golf GT ser quase um segundo mais rápido na aceleração até 100 km/h que o Ford, o sistema de suspensão deste último, superior, permite uma pilotagem um pouco mais agressiva.

Já o Vectra GT-X (na verdade, Astra para o resto do mundo), se não entrega a emoção que suas linhas, rodas e detalhes de design prometem, oferece um bom pacote de conforto e o maior porta-malas. Já o Golf surpreende: apesar da idade de seu projeto, ainda tem ótima dirigibilidade e desempenho (o que prova, mais uma vez, o excelente automóvel que foi) – mas seu design precisa urgentemente de renovação. Quem sabe a Volks abre os olhos e faz como a Ford fez com o Focus: pula uma geração e deixa os brasileiros, finalmente, atualizados com o modelo europeu.

Ainda é importante considerar que apenas Golf e Vectra rodam com álcool, o que pode ser um fator importante na decisão de compra, principalmente para quem mora onde vale mais a pena abastecer com o combustível derivado da cana-de-açúcar.

Se você faz questão de carro flex, fique com o Golf ou o Vectra. Se essa não é sua prioridade, e sim o conforto e a sofisticação, o Focus é a escolha certa. Mas se você é um apaixonado pelo ato de dirigir (e prefere chamá-lo de “pilotar”), quer o carro com melhor dirigibilidade e mais esportividade, com tecnologia japonesa, o Subaru Impreza é seu carro.

SHARE
Artigo anteriorA nova cara da Chevrolet
Próximo artigoMotorNews