Os ingleses e suas máquinas maravilhosas

BAC Mono

Land Rover e Jaguar foram vendidas para os indianos, Bentley e Rolls-Royce foram compradas pelos alemães, a MG agora é chinesa e a Lotus foi adquirida por investidores da Malásia. Das marcas mais conhecidas, parece que só McLaren e Aston Martin, que fazem superesportivos em pequena escala, ainda são genuinamente britânicas. Mas não é bem assim. Os ingleses fabricam muitos carros que ninguém imagina. Hoje, há cerca de 30 pequenos fabricantes no país. Boa parte investe em bólidos feitos para encarar as pistas, mas com versões autorizadas a circular legalmente pelas estradas. Quem for à Londres para as Olimpíadas, se tiver sorte, verá algum deles nas ruas.

No BAC Mono, o câmbio e todos os outros comandos ficam no volante, como em um legítimo Fórmula 1

Muitos desses produtores artesanais vivem graças à mania britânica de track days. Para quem não conhece, assim são chamados os dias em que os autódromos são abertos a motoristas dispostos a pagar uma taxa para abusar da velocidade e brincar de piloto com segurança e sem risco de multas. A atividade é popular na Inglaterra, e há dezenas de track days todos os meses, com diferentes regras e custos. Em alguns, a taxa inclui o carro; em outros, é possível levar seu próprio veículo. E é aí que entram esses fabricantes e suas máquinas maravilhosas. Confira algumas – todas autorizadas a circular nas ruas.

No Mono, a posição do piloto é central para garantir maior equilíbrio dinâmico

O motor Cosworth aliado ao baixo peso da carroceria garante uma aceleração tão rápida quanto a de um Bugatti Veyron com mais de 1.000 cv de potência

BAC Mono

O Mono é produzido pela Briggs Automotive Company – ou apenas BAC. Briggs é o sobrenome dos irmãos Neil, um engenheiro que já trabalhou para a Bentley e a Ford, e Ian, que foi designer pela Mercedes e pela Porsche. O Mono, como diz o nome, é um monoposto (o piloto fica no centro). Com carroceria em fibra de carbono, tem motor Cosworth 2.3 com 284 cv e 28,6 kgfm, câmbio de seis marchas e suspensão pushrod. Com 3,95 m de comprimento, pesa só 540 kg: são impressionantes 527 cv/tonelada. Acelera até 100 km/h em 2s9 e atinge 274 km/h. Todos os comandos ficam no volante, onde são feitas também as trocas de marcha, como em um F-1. Preço: £ 75 mil (cerca de R$ 236 mil).

Caterham 7

Caterham 7

Depois da aposentadoria do Lotus 7, fabricado de1957 até 1972, a Caterham comprou os direitos sobre seu design e passou a construir e vender o modelo. Hoje, recomprada pela Team Lotus F-1, a Caterham segue vendendo o bólido com uma infinidade de variações de chassi e motor. Com pesos que partem de 525 kg, pode ter desde um 1.4 de 106 cv até um Ford Duratec 2.0 de 267 cv, passando pelo Ford Sigma 1.6, apimentado para chegar a 142 cv. Já é vendido no Brasil.

Ariel Atom 3

Para rodar com o Atom, nas pistas ou estradas, é obrigatório usar capacete. Afinal, não há nem ao menos um para-brisa para proteger o piloto

A estrutura do Atom fica totalmente exposta, a carenagem é mínima e o painel, no alto, bem simples

Ariel Atom 3

O Atom nasceu como um projeto de engenharia universitário em 1996 e agora está na terceira geração. É preciso coragem para viajar no banco do passageiro do biposto (no início do ano, um jornalista belga morreu em um acidente quando acompanhava o proprietário para fazer uma reportagem sobre o carro). Uma versão V8 de 500 cv foi fabricada em edição limitada, mas agora ele é oferecido na Europa apenas com 2.0 Honda i-VTEC com 248 cv que gira a até 8.600 rpm. Há uma opção que adiciona um compressor, aumentando a potência para ótimos 300 cv – assim, chega a 490 cv/tonelada e acelera de zero a 100 km/h em 2s8. Os preços partem de £ 30 mil (R$ 86 mil), e especula-se que será vendido no Brasil.

Morgan 3 Wheeler

Hoje a Morgan é comandada por Charles Morgan, neto de Harry Morgan, que fundou a empresa em 1910. O 3 Wheeler revive as origens da marca: é um triciclo de dois lugares com duas rodas na frente e uma atrás e motor de dois cilindros em V de motocicleta curiosamente exposto na frente do eixo dianteiro. É quase exatamente como os fabricados pela Morgan entre 1911 e 1939. Com preço a partir de £ 25 mil libras (cerca de R$ 72 mil), terá as primeiras unidades entregues aos consumidores apenas no ano que vem, mas já tem uma grande fila de espera. Com pouco mais de 80 cv, acelera de zero a 100 km/h em cerca de 4,5 segundos.

Morgan 3 Wheeler

O Morgan 3 Wheeler não atinge velocidades muito altas, mas garante muita diversão nas acelerações e nas curvas

Caparo T1

Projetado por Graham Halstead e Ben Scott-Geddes, engenheiros que trabalharam no projeto do McLaren F1, o T1 é fabricado desde 2006 e tem motor Menard 3.5 V8 central em alumínio que gera 583 cv a 10.500 rpm. Com apenas 470 kg, é um foguete: acelera de zero a 100 km/h em menos de 2,5 segundos e atinge 322 km/h. A aceleração lateral chega a 3 g, graças a um sistema de suspensão inspirado nos carros de Fórmula 1 com sofisticados amortecedores ajustáveis. Leva motorista e passageiro e, acredite, tem autorização para circular nas estradas britânicas. Hoje, cerca de 16 unidades já estão nas ruas.

Caparo T1

Apesar de autorizado a circular nas ruas, o Caparo T1 tem certa dificuldade para superar as lombadas

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga