Os mais baratos do Brasil

1. FORD KA 1.0

BÁSICO 2P R$ 25.190

AVALIADO R$ 31.790

2. VW GOL 1.0

BÁSICO 2P R$ 26.530

AVALIADO R$ 33.740

3. GM CELTA 1.0

BÁSICO 2P R$ 26.128

AVALIADO R$ 35.564

4. PALIO FIRE 1.0

BÁSICO 2P R$ 26.140

AVALIADO R$ 34.260

Nosso objetivo era mostrar neste comparativo os carros mais baratos do mercado nacional – o novo Ka contra os grandes sucessos de vendas na categoria de entrada: Celta, Gol e Palio Fire, com preços na casa dos R$ 25/26 mil. Este ERA nosso plano, mas nenhuma montadora nos disponibilizou os carros em suas versões mais básicas – e você vê nas fotos os modelos que avaliamos, nenhum deles com preço abaixo dos R$ 30 mil.

Afinal, as grandes montadoras não querem seus produtos expostos nestas versões sem graça, com acabamento simples, sem limpador de pára-brisas traseiro, sem revestimento nas portas e porta-malas, sem nada…

Do mesmo modo, com financiamento com prazos longos, o consumidor também não quer carros “pelados” – por um pouco mais na parcela, leva mais conforto, equipando o carro com ar-condicionado, direção hidráulica ou vidros elétricos, por exemplo.

Na verdade, mais que um comparativo, temos aqui um guia de compra, com uma tabela de preços que mostra os valores dos carros desde as versões básicas até as completas, para te ajudar a escolher seu popular. Não esqueça que os modelos das fotos são bem diferentes daqueles de entrada, na casa dos R$ 26 mil.

A maior diferença está no Gol, já que a Volks nos disponibilizou a versão “Plus”, com acessórios como faróis de máscara negra, direção hidráulica de série e aerofólio (entre outros), além de estar equipado com rodas de liga-leve, opcionais. Seu preço, como mostrado aqui, é R$ 33.740. Por isso, em nossa tabela, mostramos os preços do Gol City, que é a versão de entrada – alinhada em preço com os concorrentes.

Pára-choques e maçanetas na cor do carro, revestimentos em tecido, aerofólios, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos e rodas de liga leve os deixam mais bonitos, mais confortáveis e mais atraentes – mas você paga caro por isso, e o carro “popular”, que te atraiu à concessionária por R$ 25 mil, pode ficar até cerca de R$ 9 mil mais caro. Na hora da compra, portanto, cuidado com os pacotes de opcionais. Eles existem, por um lado, para ter preços menores que a soma dos opcionais individualmente. Mas, por outro lado, às vezes te obrigam a levar o que você não quer para que possa comprar o que quer.

Neste ponto, o Palio se destaca: tem mais flexibilidade na escolha dos opcionais e é o único que oferece airbags e freios ABS mesmo para o modelo básico – sinal de respeito com quem não quer luxo, mas segurança em primeiro lugar: por menos que custa o ar-condicionado, você leva o pacote de segurança, coisa que os concorrentes não oferecem nem nas versões mais completas com motor “mil”. E o Ka se destaca por oferecer o sistema de travamento automático das portas e alarme com controle remoto em todas as versões, além de abertura do porta-malas por botão no painel, o que é bastante prático

SEGURO KA*

• MELHOR PERFIL R$ 1.866,16

• PIOR PERFIL R$ 4.224,51

•FRANQUIA R$ 1.559,00

SEGURO GOL CITY*

• MELHOR PERFIL R$ 1.719,69 • PIOR PERFIL R$ 5.793,38

• FRANQUIA R$ 1.535,00

SEGURO CELTA*

• MELHOR PERFIL R$ 1.496,44

• PIOR PERFIL R$ 3.601,40 •FRANQUIA R$ 1.583,00

SEGURO PALIO FIRE*

• MELHOR PERFIL R$ 1.538,87 • PIOR PERFIL R$ 4.183,94

• FRANQUIA R$ 1.549,00

*Cotações para os modelos básicos feitas pela Corretora Gamarra (11 6262 4888) junto a Porto Seguro, com rastreador em comodato, menos para Ka e Palio (no melhor perfil), quando a seguradora não considera necessário o dispositivo

QUAL O MELHOR?

Independentemente da escolha entre “pelado” ou completo, cada um dos carros aqui avaliados tem suas qualidades e defeitos – enfim, suas peculiaridades. O ideal, antes de comprar, é tentar realizar um test-drive com todos os modelos e ver qual te agrada mais.

O Ka se destaca dos demais por ser a maior novidade, ter o desenho mais belo, a melhor posição ao volante (e boa sensação de espaço para motorista e passageiro), a melhor suspensão (ótima em curvas) e um câmbio preciso. Por outro lado, só é vendido com duas portas, o conta-giros não é oferecido na versão básica, o painel não é muito bem resolvido (o antigo era mais bonito) e o acabamento, simples demais.

Já o Gol, mais vendido há mais de duas décadas e prestes a ser sucedido pela nova geração (só a versão City deve continuar à venda), tem projeto antigo. Hoje, além de ser mais visado por ladrões e ter o seguro mais caro, está ultrapassado – o motor faz o carro vibrar demais mesmo quando parado, além de ser ruidoso (mas compensa com o melhor desempenho do grupo). O câmbio, que já foi referência, tem engates duros e imprecisos, o painel desta quarta geração, igual ao do Fox, é mais pobre que o anterior, e seu conta-giros, minúsculo, só vem quando se compra o pacote “Trend”, por R$ 590 (que inclui outros itens estéticos, como aerofólio e faróis com máscara negra). De pontos positivos, tem o maior portamalas, uma boa suspensão e manutenção barata.

No Ka, é bom o espaço para o motorista, mas as linhas do painel parecem meio confusas. Seus mostradores são de bom tamanho, mas falta um indicador de temperatura

No Celta, o painel tem linhas agradáveis e o conta-giros vem de série em todas as versões. Os mostradores são bastante claros, e incluem o indicador de temperatura

O volante de quatro raios é parte da versão Plus: no City, são três. O painel, compartilhado com o Fox, também não tem indicador de temperatura, e o contagiros é pequeno demais

O desenho do painel do Palio é antigo, mas tem acabamento ligeiramente melhor que os rivais. Já nos mostradores, faz falta o conta-giros, que não vem nem como opcional

O Palio Fire, geração anterior à do Palio atual, ainda é vendido e agrada pela posição ao volante, câmbio preciso e bom torque em baixas rotações, além de ser o mais silencioso do grupo. Mas desagrada pela suspensão mole demais e pelo volante muito leve, que, embora proporcionem conforto, não passam sensação de segurança ao motorista, e pelo painel de desenho antigo sem conta-giros (nem opcional).

O Ka, à esquerda, tem o design mais moderno do grupo. No Gol, a reestilização recente deu sobrevida a suas linhas bastante ultrapassadas

O Celta, à esquerda, é o que tem o interior mais apertado. Embora tenha entreeixos maior que o do Palio, é o com a cabine mais estreita

TE = vidros dianteiros e travas elétricas – no Celta, só como acessório. Observações: Ka: o modelo tinha rodas de liga leve e “kit Pulse”, que eleva seu preço para R$ 31.790 / Gol: as fotos são da versão Plus, que custa R$ 33.740 / Celta: o modelo tinha rodas de liga leve, vendidos como acessório (a partir de R$ 800) / Palio: o modelo avaliado tinha airbag duplo e ABS, o que eleva seu preço para R$ 34.260

Finalmente, temos o Celta. Leve, vem com contagiros em todas as versões e é bastante ágil, mas, como o Palio, tem suspensão mole demais. A posição de dirigir é alta (que deixa o volante quase encostado na coxa do motorista), e vidros e travas elétricas de fábrica nem na versão top, por R$ 33.207 – eles são vendidos apenas como acessório, na concessionária. Com a chegada do Ka, é o que mais deve perder espaço no mercado – é mais apertado que o Ford e mais caro.

Mas, no final, cada motorista tem suas prioridades: o porta-malas maior, uma sutil diferença no desempenho ou detalhes de acabamento, a opção por duas ou quatro portas, a posição ao volante e a escolha dos opcionais são decisões suas, sujeitas às suas impressões. Confira suas prioridades, analise os preços e faça a escolha. Não se esqueça dos custos do seguro (veja tabela) e de que, no final das contas, só você pode saber qual modelo mais te agrada.

O Celta tem o menor porta-malas; o Gol, o maior. Mas o Ka é o que tem acesso mais fácil ao porta-malas

OUTRAS OPÇÕES NO SEGMENTO DE ENTRADA

QUATRO PORTAS:

R$ 26.244 a R$ 34.104

Embora não seja um hatch, tem preço equivalente. Poucos carros têm desenho mais ultrapassado que o dele, mas, com bom espaço e um grande porta-malas (390 litros), rouba clientes que procuram um hatch de entrada, e o levam pelo custo-benefício

DUAS PORTAS:

R$ 25.490 a R$ 30.780

QUATRO PORTAS:

R$ 27.390 a R$ 34.400

Com a chegada do Sandero, é vendido agora só na versão de entrada. O motor pode ser a gasolina 8V (menor preço) ou bicombustível 16V (a partir de R$ 27.790). O bom acabamento é sua principal característica

DUAS PORTAS:

R$ 32.300 a R$ 42.100

QUATRO PORTAS:

R$ 33.800 a R$ 43.600

Na época em que a marca aposentou o motor 1.0, com motor 1.4 o 206 custava o mesmo que os concorrentes “mil”. Hoje, está mais caro, mas tem desempenho superior (82 cv e 12,8 kgfm de torque)

DUAS PORTAS:

R$ 23.180 a R$ 29.131

QUATRO PORTAS:

R$ 24.860 a R$ 30.915

É o verdadeiro “mais barato do Brasil”, tem bom espaço interno, desempenho atraente, mas, fora o motor Fire, ele é o mesmo desde 1984: não oferece a mesma segurança que os modelos mais atuais

COMPARTILHAR
Notícia anteriorPlcanto
Próxima notíciaSantana ainda reina na China