Pecados perdoados

Se o design acanhado e o acabamento espartano são os grandes pecados do Etios, a racionalidade de seu projeto deve lhe garantir indulgência. As linhas antiquadas e pouco atraentes se contrapõem a um espaço interno digno de carros maiores – suficiente para acomodar com conforto cinco ocupantes (com bom espaço para pernas e ombros). Para completar, seu porta-malas de 562 litros acomoda toda a bagagem de uma família em férias sem sacrifício.

Na mecânica, um conjunto simples e eficiente garante desempenho adequado, manutenção barata e baixo consumo. Na versão Sedan, a única opção de motor é um franzino 1.5 de 97 cv, ligado a um câmbio manual de cinco marchas. Parece pouco para o sedã grandalhão, mas não é. Apesar das medidas generosas, o Etios é leve. Como resultado, o powertrain se torna absolutamente suficiente para garantir agilidade e dar a sensação de que você está em um carro com motor maior, mesmo gastando tão pouco no posto de gasolina. As suspensões, igualmente simples, com MacPherson na dianteira e eixo de torção na traseira, garantem efi ciência nas curvas e conforto no uso urbano.

Dentro da cabine, o motorista começa a encontrar sinais da contenção de custos, e os problemas do carro afloram. Primeiro, ele é barulhento. Não por conta do ruído externo (o revestimento acústico é até benfeito), mas por conta do excesso de plástico duro no acabamento. As coisas rangem e chacoalham o tempo todo. E, diferentemente do que acontece com a maioria dos carros japoneses, simples e racionais, esse Toyota é simples, mas nada ergonômico. Os instrumentos, no meio do console, ficam longe da vista do motorista e têm uma leitura péssima. Os ponteiros, que correm por baixo dos números, não permitem que o piloto saiba exatamente a posição em que se encontram. A tela de LCD de míseras três polegadas exige olhos de lince para ver marcador de combustível e hodômetro.

Ainda assim, considerando que o comprador de um sedã de menos de R$ 40 mil quer espaço, segurança, garantia (a dele é de três anos), baixo consumo, confiabilidade mecânica e desempenho adequado, o Etios é, sim, uma bela opção. Isso se você for capaz de relevar seu design e acabamento. Afinal de contas, perfeição custa caro, e o Etios não. Sai por apenas R$ 38.890 já com ar-condicionado, direção elétrica, airbags e freios ABS.

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorQuestão de etiqueta
Próxima notíciaNem lá, nem cá