Perua nota dez, mas prefira a 2.0

0
1529

A Passat Variant 3.2 pode ser considerada uma station para quem gosta de dirigir. Tem tudo na medida certa, a começar pelo seu ótimo motor V-6 de 3.2 litros FSI, alimentado pelo moderno sistema de injeção direta a alta pressão que produz mais do que suficientes 250 cv, com baixo consumo e menor emissão de poluentes. O motor tem comportamento suave e torque máximo de 33,7 kgfm. É o mesmo motor utilizado pelo Audi A5, novo cupê da Audi que está no comparativo dessa edição.

O câmbio é automatizado de seis marchas, com embreagem dupla DSG que permite trocas mais rápidas de marcha. Outro destaque da transmissão é a tração integral permanente 4motion: garante segurança para contornar curvas mais velozes e uma distribuição mais uniforme de torque entre as quatro rodas.


Essa configuração mecânica permite ao familiar da Volkswagen atingir os 100 km/h, partindo do zero, em 7,2 segundos e chegar aos 243 km/h de velocidade máxima. Tem ainda suspensão independente nas quatro rodas, freios adequados a essa performance e peso (1.715 kg), controle de tração e freio eletrônico de estacionamento, sistema de direção eletro-hidráulico, entre outros equipamentos de conforto e segurança. Um carro completo. Preço? Pela tabela Fipe, a média de comercialização desse VW está ao redor dos R$ 171 mil. Valor de compra de um Mercedes Classe C Avantgard… Preço, portanto, não é o ponto forte dessa ótima e avançada station. Como negócio, melhor optar pela versão 2.0 FSI Turbo de 200 cv, encontrada por um preço médio na casa dos R$ 138 mil – cerca de R$ 33 mil mais barata, sem perdas gritantes nos quesitos segurança e desempenho.

O painel tem acabamento cromado, e os confortáveis bancos têm uma função que faz massagem no motorista. O câmbio é DSG, manual automatizado