Peugeot 308 terá 2 carrocerias no Brasil – e pode ter versão de 205 cv

No segmento de hatches médios, não é nada fácil desafiar os tradicionais e desejados Ford Focus e Volkswagen Golf. Ainda mais agora, quando o primeiro está chegando reestilizado e aprimorado já no começo de julho (confira a avaliação na MOTOR SHOW que chega às bancas no fim deste mês) e o segundo está para ser nacionalizado em poucos meses, ganhando nova opção de motor (1.6 16V) e tecnologia flex no atual 1.4 turbo (que deve ficar com cerca de 150 cv).

Mas isso não significa que a Peugeot vá fugir à luta. Ao contrário: a marca vai aumentar sua artilharia com uma dupla oferta do 308. Além de reestilizar e dar uma “recalibrada geral” no modelo atual, vindo da Argentina (que ganhou uma suspensão com ajuste mais voltado para o conforto, além de uma nova central multimídia touch screen com função mirror link), a marca passará a importar da França a nova geração europeia do hatch. Bastante transformada, parece uma versão maior do 208 nacional, com a mesma proposta de posição de dirigir diferente, com volante pequeno e mais baixo e painel de instrumentos que se vê por cima dele.


Por serem carros bem diferentes e com preços distintos – obviamente o argentino será de entrada e o europeu será o topo de linha, eles terão nomes também diferentes: o “nacional” chamará simplesmente 308, e o europeu terá um “sobrenome” ainda não definido, revela Miguel Figari, diretor geral da marca no Brasil.

Na mecânica, enquanto o 308 argentino deve manter os atuais motores flex 1.6 de até 122 cv (câmbio manual), além do 2.0 de até 151 cv (manual de cinco marchas ou automático de seis) e do 1.6 THP a gasolina (agora Flex, com 173 cv, e com a opção do câmbio manual de seis marchas, além da caixa automática). Já o europeu terá apenas a opção 1.6 THP, mas apenas a gasolina, para brigar com as versões de topo dos rivais. Esse modelo europeu não está exposto no salão argentino, já que não será vendido no país, mas você pode conferir na galeria as fotos.

Questionado por MOTOR SHOW sobre a possibilidade de trazer a versão turbinada mais esportiva, de 205 cv, para brigar com o Golf GTI, Figari diz que a marca a está estudando. “Vamos primeiro terminar o reposicionamento de marca e a reestruturação da rede para depois “animar” a linha”. E isso pode significar trazer também o 208 GTI.

A marca corre para homologar os dois modelos e lançá-los no Brasil até novembro – se nao der tempo, deixará para janeiro.