Pioneiro e discreto

A enorme grade faz pensar que há ali um motor a combustão. Mas não há (Ilustração: Marcelo Poblete (Quattroruote))

(Nota da Redação: Reportagem publicada originalmente na edição de fevereiro da Motor Show, antes do início do Salão de Genebra)

No segundo semestre desse ano será apresentado o primeiro modelo elétrico de série da marca: o Audi e-tron. O SUV de porte grande abrirá novos caminhos para a fabricante das quatro argolas. Deverá se tornar referência na categoria em luxo e desempenho, com autonomia de 500 km e um bom toque de esportividade.

1 – FORMA ATLÉTICA
Em nossa projeção, as linhas do E-tron não se distanciam muito daquelas apresentadas no carro conceito de 2015. Confirmados o teto bastante baixo (mesmo assim o cockpit promete ser amplo) e as linhas fortes e “vivas” nas laterais.

2 – SUPER RODAS
São uma forte tendência e o futuro SUV elétrico da Audi não será uma exceção: terá rodas “generosas” (nos conceitos mais recentes tinham aro 23; as do novo Range Rover Velar avaliado nesta edição têm 22”).

3 – O FIM DOS ESPELHOS?
O conceito tinha mini-câmeras em vez de espelhos retrovisores, mas o E-tron de série deve ter, em vez disso, espelhos retrovisores normais. E isso porque as câmeras ainda não são permitidas por lei. A Audi espera poder usá-las a partir de 2019.

4 – CARA NORMAL
Olhando para a grade dianteira, parece que o carro tem um motor tradicional. A decisão de colocar no modelo elétrico uma grade “familiar” talvez resulte da vontade de não querer “marcá-lo”, pelo menos nessa primeira fase de “eletrificação”, como tão diferente dos demais utilitários-esportivos da marca.

5 – NASCIDO NA BÉLGICA
O E-tron, juntamente com seu “primo” e-tron Sportback, será fabricado em Bruxelas. Os modelos elétricos que chegarem depois serão feitos em outras fábricas, na Europa, nos EUA e provavelmente na China.

Raio-x: dividido em três

Esse é o esquema técnico do Audi E-tron Sportback, “primo” mais extremo – em estilo e em desempenho – do E-tron, que chega depois dele, em 2019. A configuração é a mesma, e deve ser também repetida nos demais elétricos da marca: três motores elétricos, sendo dois traseiros, e uma grande bateria de íons de lítio debaixo do assoalho. Ao lado:
1. Motor elétrico dianteiro, com tomada de carga perto da roda esquerda. 2. Baterias de íons de lítio refrigeradas por líquido. 3. Dois motores elétricos traseiros, um pra cada roda (a tração é integral)