Por corte de custos, Audi deve eliminar R8 e plataforma própria

0
1146
Divulgação

Nem as marcas premium escapam das ações de cortes de custo. Reflexo do prejuízo financeiro causado pelo escândalo dos motores a diesel capazes de enganar os testes de emissões, o Grupo Volkswagen estuda tirar de linha o esportivo Audi R8 e a plataforma modular MLB.

A MLB é praticamente exclusiva da marca das quatro argolas: a base é atualmente utilizada nos sedãs e cupês dos modelos A4 até A8 e nos SUVs Q5 e Q7. Apenas três modelos do Grupo emprestam a ‘plataforma da Audi’: Porsche Macan, Bentley Bentayga e o chinês Volkswagen Phideon.

Em entrevista ao site do jornal alemão Der Spiegel, o presidente da Audi, Rupert Stadler, afirmou que as novas gerações desses modelos deverão seguir o caminho inverso, deixando a base MLB para adotar outras plataformas produzidas para a Volkswagen, Porsche e Bentley.


O próximo A4, por exemplo, deve voltar a compartilhar a arquitetura com o Volkswagen Passat, enquanto modelos maiores, como o A8, poderão utilizar a mesma base do Porsche Panamera.

Já a atual geração do R8, que é montada sobre uma plataforma de motor central compartilhada apenas com o Lamborghini Huracán, deve deixar de ser produzida. A marca não descarta o lançamento de uma terceira geração do esportivo, mas desta vez construída sobre a mesma base do Porsche 911.

Ainda segundo Stadler, os gastos do Grupo Volkswagen com o escândalo dos motores vão adiar os planos de construção de um novo túnel de vento e de uma nova unidade de testes de colisão da Audi.