Um passeio pelo campo de provas da Ford

Conheça o local onde a Ford desenvolve os seus modelos vendidos na América do Sul

0
504

Fundado em 1978, o Campo de Provas de Tatuí comemorou recentemente a marca de 250 milhões de quilômetros de testes realizados. Um dos únicos centros de testes de carros, picapes e caminhões da América do Sul, foi fundamental para o desenvolvimento do EcoSport e Ka, únicos veículos globais projetados no continente. Nesta semana, a montadora convidou a imprensa para visitar o local.

Com uma área de 4,66 milhões de metros quadrados e 800 funcionários, o campo de provas é capaz de realizar mais de 100 testes.

Auditado pelo Inmetro, o laboratório de emissões é capaz de analisar o rendimento de motores flex, ou aqueles abastecidos apenas com gasolina, etanol e diesel, de acordo com as determinações das normas brasileiras. E a bateria de testes não para depois do lançamento: dependendo do nível de consumo do modelo, até 0,4% dos automóveis saídos da linha de produção passam pela avaliação de emissões em Tatuí.


Já o Laboratório Acústico é outra atração. Durante a fase de desenvolvimento do veículo, eles são os responsáveis por identificar ruídos de qualquer parte do automóvel, sugerindo alterações, por exemplo, para tornar o som da batida de porta mais agradável. Para isso, utilizam uma gama de sensores e equipamentos de ponta, que incluem o VisiSonics, um conjunto de câmeras e microfones capaz de sobrepor sons e imagens em um ângulo de 360º.

O centro conta ainda com mais de 50 quilômetros de pistas de testes, dos quais 40 quilômetros sem pavimento e 10 pavimentados, que simulam desde pistas de alta e baixa velocidade, até pisos irregulares e trechos de colina. Nos casos em que for necessária a simulação de uma situação mais específica, o centro conta também com um simulador de rodagem, que permite reproduzir em laboratório tipos específicos de pavimentos de qualquer lugar do mundo.

Além da afinação dos carros nacionais da Ford, os laboratórios foram responsáveis ainda pela adaptação de outros modelos mundiais para o mercado local, como o sedã grande Fusion e o crossover Edge, produzidos no México, e os argentinos Ranger, Focus hatch e Focus Fastback.

Para mostrar o trabalho desenvolvido no campo de provas, a Ford produziu um vídeo no formato de um videogame, que você confere acima: