Por pouco não é a melhor opção

AUDI A3 SPORTBACK R$ 146.666

No Brasil, temos apenas a carroceria quatro portas. Maior, ela praticamente transforma o modelo em uma “peruinha”


Comprar um hatch de R$ 146 mil não é para qualquer um: pelo mesmo preço, há opções desde sedãs de luxo como o Chrysler 300C V6 até SUVs como Land Rover Discovery e Honda CR-V, este último com direito a um Gol 1.6 de troco. Mas quem compra este Audi A3 paga caro pelo que se chama de “hot hatch” (hatch quente). Ou seja, esse motorista que quer emoção ao volante.

Na Europa, o A3 ganhou mudanças pequenas no design, com novos faróis com LEDs, como no A4 (veja avaliação nesta edição), e o modelo daqui ficou defasado. Lá, também, é vendida a carroceria de duas portas, enquanto aqui temos só a de cinco portas, que é maior e chamada Sportback. Perde esportividade, mas ganha em espaço. Ela é quase uma “peruinha”. Mas não ao volante.

“Nervoso” nas respostas, o motor 2.0 turbo gera 203 cv e um excelente torque desde baixas rotações. Aliado ao câmbio de dupla embreagem com trocas no volante, o carro é pura emoção. Entra em curvas como poucos, respondendo prontamente às reduções de marcha necessárias. Lembra, e muito, o Scirocco da edição passada, e não é à toa: compartilha com ele motor, câmbio e plataforma. Em equipamentos, essa versão tem, entre itens de série e opcionais, tudo que se espera, de faróis direcionais a bancos elétricos.

Analisando os concorrentes, ele tem câmbio melhor e 50 cv a mais que o BMW 120i, de mesmo preço. É mais caro que o Volvo C30 T5, mais potente (230 cv), mas com câmbio inferior, porta-malas quase inexistente e apenas duas portas. Até aí, o A3 é a escolha certa. Mas não dá para esquecer o Impreza WRX: tração integral, 230 cv, câmbio manual de seis marchas e custa R$ 23 mil a menos.

SHARE
Artigo anteriorSerra da Bocaina
Próximo artigoAgora, um legítimo fiat