Porsche para quatro

PORSCHE PANAMERA R$ 450.000 (ESTIMADO)


A ideia de aliar o conforto de um sedã (inclusive as quatro portas) ao design esportivo de um cupê nasceu com o Mercedes CLS. Foi ele quem inaugurou essa tendência que acabou seguida por outras montadoras de prestígio. Agora, a Porsche apresenta seu Panamera,quarto modelo de produção da marca: um sedã com 4,97 m de comprimento, 1,93 m de largura e apenas 1,42 m de altura. Acomoda bem quatro passageiros e tem 430 litros de bagageiro, que podem ser aumentados para 1.300 litros com os bancos traseiros rebatidos. Praticamente a capacidade de uma station.

Na gama de motores, o modelo oferece três opções a gasolina: o mais “manso” é um V6 de 3,6 litros com sistema de injeção direta de combustível, já usado na SUV Cayenne, que desenvolve a potência máxima de 300 cv; a seguir, vem um poderoso V8 de 4,8 litros e 400 cv que, na versão turbo, atinge a potência máxima de 500 cv e impressionantes 71,4 kgfm! Para 2011, espera-se ainda uma versão híbrida gasolina/elétrica, equipada com um motor térmico de seis cilindros em V e 350 cv, aliado a um conjunto elétrico convencional que, posteriormente, será substituído pelas mais modernas baterias de íons de lítio.

Ele tem a esportividade do 911 com o espaço de uma station

As três unidades a gasolina podem ser equipadas com câmbio mecânico de seis marchas ou com o manual automatizado PDK, de dupla embreagem. A tração é traseira e, na versão top de linha, pode ser adotada a tração integral (esquema derivado do 911). No início do projeto, a Porsche pensou em colocar a transmissão na traseira, para melhorar a distribuição de peso – como no antigo 928 –, mas a solução foi abandonada porque limitaria a capacidade do porta-malas e o espaço do habitáculo, além de complicar a possibilidade de uso da tração integral.

Acima, o interior sofisticado e esportivo, com controles do câmbio manual automatizado localizados no próprio volante e não em borboletas atrás dele. Abaixo, o motor “básico”: um V6 de 300 cv

O Panamera oferece o Porsche Stability Management (PSM), sistema de regulagem automática da estabilidade, que trabalha aliado às molas pneumáticas e nas barras estabilizadoras ativas, que podem ser reguladas para oferecer, de acordo com a escolha do piloto, um acerto mais rígido ou mais confortável. O modelo ainda não começou a ser vendido na Europa, mas estima-se que seu preço fique em torno de 81.000 euros (cerca de R$ 260 mil). Aqui, ele não deverá sair por menos de R$ 450 mil, ao redor dos R$ 140 mil a mais que o Mercedes CLS, seu concorrente direto. Mas não duvide que o carro vá vender bem, dentro de sua proposta de nicho. A Porsche sabe o que faz. Nos anos 80, estava quase quebrada; hoje, controla a VW. E isso com apenas três produtos em sua gama. Eles não brincam em serviço.