Prazeres distintos

FIAT PUNTO ELX 1.4 R$ 41.890

CITROËN C3 EXCLUSIVE R$ 44.760

Punto e C3 são carros bem parecidos. Não na forma, mas no conteúdo e na proposta. São dois modelos urbanos, que fogem dos populares ao adotar motores 1.4, têm medidas externas que os posicionam entre os compactos convencionais e os modelos médios, apostam no design diferenciado e trazem listas de equipamentos semelhantes, assim como as soluções mecânicas que adotam. Mas, apesar da receita parecida, esses modelos têm comportamentos diferentes, pois são essencialmente concebidos para gostos distintos.

Como o Punto possui uma potência maior (86 cv contra 82 cv do rival), seus resultados de desempenho são obviamente superiores. Ele tem aceleração mais rápida e, na estrada, em velocidades maiores, também se sai melhor. Mas sendo cerca de 100 kg mais leve e tendo torque um pouco maior em rotações menores, o C3 leva uma certa vantagem em situações urbanas complicadas, como nas subidas íngremes ou nas retomadas de velocidade, oferecendo respostas mais rápidas com menos trocas de marcha e menor consumo. No dia-a-dia, essa característica dá ao motorista do C3 a sensação de que se trata de um carro mais “esperto”. Já na estabilidade em curvas, o modelo da Fiat se mostra mais firme e transmite mais segurança. O acerto da suspensão do C3 e a direção elétrica, levíssima, fazem com que o carro fique mais confortável, mas também pareça mais frágil, menos robusto. É o que se sente a bordo.

Comparando a lista de equipamentos de série, os modelos praticamente empatam na oferta de itens de conforto. Ambos oferecem ar-condicionado, direção com assistência (hidráulica no Punto e elétrica no C3), volante com ajuste de altura e profundidade, computador de bordo, alerta de velocidade, trava elétrica central das portas, vidros dianteiros elétricos e limpador e desembaçador do vidro traseiro.

O C3 Exclusive dispõe ainda de retrovisores elétricos, vidros traseiros também de acionamento elétrico e airbag duplo. Itens que, se acrescidos ao preço do Punto ELX, fazem com que o modelo da Fiat passe a custar R$ 46.478 contra R$ 44.760 do Citroën, mas com a vantagem de oferecer ABS (que vem no pacote do airbag) e os sistemas Follow me Home, que mantém as luzes do carro acesas até a chegada do motorista em casa, e o My Car, que adequa algumas funções do carro ao gosto do motorista.

Os mostradores digitais são uma característica do C3, que oferece bom acabamento e boa lista de itens de série. Mas a disqueteira e o revestimento em couro são opcionais. Ao lado, o seletor de idioma do Bluetooth, um dos acessórios do modelo

Internamente, o acabamento dos dois automóveis é elogiável, mas eles têm espaço traseiro limitado. Carros que são considerados compactos premium não deveriam espremer tanto as pernas dos passageiros de trás. Nessa luta, o Punto tem como arma um entreeixos 5 cm maior e o C3, um porta-malas de 305 litros contra os 280 litros do adversário. Mas, na prática, isso não vai fazer muita diferença. Em ambos, apenas quatro pessoas terão conforto. Mais que isso, ficará apertado.

Com pacotes e preços semelhantes, fica difícil apontar qual é o vencedor deste duelo. Eles são diferentes em suas propostas, mas, tecnicamente, não dá para dizer que um seja superior ao outro. Comercialmente falando, a Fiat tem mais revendas espalhadas pelo País, mas o seguro do modelo da Citroën é mais barato… A opção, portanto, ficará a gosto do cliente. Para ajudálo a se decidir, vale lembrar que o Punto é um carro mais adequado para quem gosta de câmbio com engates justos, suspensão firme e desempenho mais apurado no trânsito livre. Já o C3 é um carro que oferece engates macios, exige menos trocas, é confortável no trânsito pesado e fácil de estacionar.

No Punto, o motorista conta com boa ergonomia e acabamento esmerado. Entre os opcionais, destaque para o kit HSD, que oferece airbag duplo e ABS por R$ 2.900