Preço do carro usado tem alta e dá fôlego a mercado de seminovos

Renault Logan, uo carro usado com melhor preço no segmentos dos seminovos
Foto: Divulgação

O mercado de veículos seminovos tem mostrado um ritmo de recuperação melhor que o de veículos 0 km, com uma tendência de alta no preço do carro usado. Dados apresentados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) mostram que, em 2019, a relação entre as vendas de carros 0 km e usados era de 4,3 modelos usados para cada novo. Atualmente este índice está em 5,1 para cada 0 km.

Onix retoma ponta e é carro mais vendido em Agosto
Os melhores (e mais baratos) carros usados para comprar

Em agosto, a tendência de alta de 0,47% entre os usados captada pelo Monitor de Variação de Preços – Autos da KBB Brasil corrobora o momento aquecido do segmento.

Preço do carro usado: veja os campeões entre os seminovos

Isso é apontado também em dados mais recentes da Fenauto, que reúne as lojas revendedoras de veículos. A média diária de transferências de carros seminovos e usados (automóveis e comerciais leves) em agosto deste ano esteve muito próxima da observada em agosto de 2019 (43.967 transferências contra 45.022), atingindo um resultado -6,8% pior, com 923.320 transações no período.

Este total, por outro lado, é 10% melhor do que o registrado em julho de 2020 (838.682 transações). Neste contexto, os veículos seminovos, com ano modelo até 2017, tiveram alta de 0,33% nos preços, em média, em agosto, diferença substancial para o -0,79% de variação média vista em todo o ano de 2019.

Variação de preços de seminovos (até 3 anos de uso) 

Ano modelo  Julho/20  Agosto/20  Média/2019 
Média -0,46% 0,33% -0,79%
2020 0,56% 0,30%
2019 -0,69% 0,17% -0,99%
2018 -0,86% 0,40% -0,78%
2017 -0,87% 0,47% -0,68%

 

No caso dos modelos usados (de 4 a 10 anos de uso, portanto, anos modelo de 2010 a 2016), a tendência de alta foi até superior: em média, ficaram 0,62% mais caros no último mês, sendo os modelos 2016 os mais valorizados, com 0,81% de variação positiva.

Variação de preços de veículos usados (de 4 a 10 anos de uso) 

Ano modelo Julho/20 Agosto/20 Média/2019
Média -1,19% 0,62% -0,75%
2016 -0,88% 0,81% -0,73%
2015 -1,15% 0,75% -0,84%
2014 -1,32% 0,77% -0,83%
2013 -1,35% 0,31% -0,71%
2012 -1,08% 0,70% -0,68%
2011 -1,37% 0,51% -0,73%
2010 -1,22% 0,26% -0,67%

 

Com relação ao mercado de veículos 0 km, a indústria também registrou crescimento em agosto, embora num ritmo menor do que o observado em julho. Segundo a Fenabrave, houve alta de 6,42% nos emplacamentos entre estes dois meses, porém o resultado anual ainda é -24,77% inferior, comparando com agosto de 2019, e -35,75% menor, em relação ao acumulado do ano de 2020 versus o ano passado.

O que vale destacar é que a indústria parece ter estabilizado o nível de produção à nova realidade da demanda, mantendo os 23 dias de estoque observados em julho também no mês passado, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). O acúmulo de produção está cerca de 4 meses “atrasado” em relação ao desempenho até agosto de 2019).

Estabilidade também é vista referente à variação de preços. O MVP de agosto mostra que, em média, os preços praticados para os automóveis e comerciais leves experimentou estagnação de -0,03%, o que demonstra arrefecimento nos ajustes atípicos sofridos pelo segmento na época de maior oscilação cambial durante o primeiro semestre do ano.

Contudo, ainda assim é possível destacar um movimento já registrado no último MVP de julho, que mostrava certa tendência de valorização de veículos 0 km com anos modelo anteriores, de 2019 e 2018 (porém, como a oferta destes carros é menor, o impacto sobre a média total não é tão relevante).

Variação de preços de veículos 0 km 

Ano modelo  Julho/20  Agosto/20  Média/2019 
Média 0,29% -0,03% -0,27%
2021 -0,52% -0,05%
2020 0,09% -0,07%
2019 0,66% 0,02% -0,35%
2018 0,45% -0,02% -0,15%

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar