Primeiras impressões: Novo BMW Série 3

Aceleramos a nova geração do BMW Série 3, que está maior e mais potente. Para alegria de todos, ele continua com tração traseira

BMW Série 3 (Divulgação)

E21.E30.E36.E46.E90.F30. Se você é um admirador dos carros da BMW sabe o quanto estas siglas são importantes dentro da evolução do Série 3. Um três volumes, cuja dirigibilidade sempre foi o ponto alto, principalmente, pela tração traseira. E para conhecer os novos atributos da sétima geração (G20) do sedã bávaro, fomos ao circuito Velo Cittá, em Mogi-Guaçu (SP).

Totalmente revigorado em relação ao antecessor, o Série 3 continua afiado ao volante e ainda ganhou um interessante pacote tecnológico. Fabricado em Araquari, Santa Catarina, o modelo acumula aproximadamente 18.000 unidades fabricadas em solo brasileiro. Desde a sua chegada ao mercado nacional, na década de 1990, já são mais de 68.000 carros vendidos no Brasil.

Apresentado nos Salões de Paris, na França, e de São Paulo, em novembro do ano passado, neste primeiro momento, o Série 3 chega às concessionárias a partir de 28 de março em duas versões: 330i Sport (R$ 219.950) e 330i M Sport (R$ 269.950). Entre os principais itens de série, o 330i Sport oferece rodas de 18”, faróis Full LED, Driving Assistant, Parking Assistant e BMW Live Cockpit Plus. Já o 330i M Sport traz rodas de 19”, pacote M Sport, faróis BMW Laserlight, Driving Assistant Profissional, Parking Assistant Plus, BMW Live Cockpit Profissional e sistema de áudio da renomada Harman Kardon.

O Série 3 manteve o visual com toques de esportividade. Mais agressivo, ganhou grade de duplo rim mais larga e com moldura única, faróis com design revisto, pacote M Sport com entradas de ar maiores, dupla saída de escape e lanternas afiladas em formato de “L”, além da nova interpretação da base da coluna “C”, batizada de Hofmeister Kink.

As dimensões revelam um Série 3 maior trazendo a mais 76 mm no comprimento (4.709 mm), 16 mm na largura (1.827 mm), 6 mm na altura (1.435 mm) e 41 mm no entre-eixos (2.851 mm), enquanto as bitolas dianteira e traseira aumentaram 43 mm e 21 mm, respectivamente. Não só maior comparado ao antigo modelo da geração F30, o novo Série 3 se diferencia do antecessor, na configuração M Sport, por ter 13 cv e 5,1 kgfm a mais, além dos freios e das suspensões M Sport.

Experiência ao volante

Sob o capô da 330i M Sport, está um motor quatro cilindros em linha 2.0 turbo de 258 cv de potência e 40,8 kgfm de torque disponíveis entre 1.550 e 4.400 rpm. O câmbio é automático de oito marchas. Esse conjunto permite realizar acelerações de 0 a 100 km/h em 5s8 e atingir velocidade máxima de 250 km/h.

Seria redundante dizer que o Série 3 sempre foi um “ás de espadas” ao volante. Ao abrir a porta e se acomodar, fica a sensação de ser abraçado pelo carro. A partida é acompanhada de um ronco encorpado e agudo e, logo nos primeiros metros, já é possível ter uma noção do seu poderio. Com a pista livre para acelerar, aproveitei para experimentar os modos de condução. No Eco Pro, ele se comporta de maneira civilizada, com as marchas sendo passadas brevemente e o volante bem leve ao esterço. As respostas ao pedal do acelerador são comedidas e, neste programa, tudo acontece de maneira muito linear. É o programa mais indicado para quem deseja utilizá-lo no dia a dia e está preocupado com o consumo de combustível. As suspensões copiam extremamente o piso e, ao passar pelas zebras do circuito, o conjunto absorveu muito bem as elevações.

Mais íntimo do carro, decidi aproveitar o programa Comfort. Ele deixa o BMW mais aceso, enquanto a rigidez da direção muda minimamente para o modo EcoPro. As mudanças de marcha acontecem mais tardiamente. Embora ainda seja um programa civilizado, a cada redução do câmbio, o ronco agudo que invade a cabine mexe com os sentidos de quem o dirije. Passadas mais três voltas no Comfort, eis que opto pelo Sport. Nessa opção, só digo a vocês: “Que carro, que carro, meus amigos”.

Aqui o Série 3 se transforma. Se antes os comandos eram entregues de forma mais progressiva, agora, a conversa muda de figura. Ao menor toque no acelerador, o Série 3 responde de prontidão e o turbo de dupla voluta acorda desde cedo, garantindo acelerações e saídas de curvas vigorosas.

O já falado ronco agudo que invade a cabine não é emulado como no Série 5, o que deixa as coisas ainda mais intensas. Mesmo maior em relação ao modelo antigo, o Série 3 continua a impressionar pela capacidade de apontar e contornar curvas. Nos cotovelos do circuito, ao apertar mais o pedal do acelerador, é impossível não sorrir com a traseira querendo escapar. Ao contrário do Série 1, por exemplo, que será tração dianteira na próxima geração, no Série 3, ela segue somente atrás.

A direção ágil ao esterço e agora mais pesada aumenta ainda mais o caráter do Série 3 ser um sedã vestido de esportivo. As suspensões se enrijecem nesse programa assegurando muito controle nas mudanças de trajetória. E lhes garanto que poucos sedãs apontam tão rápido nas curvas quanto o Série 3. Equilíbrio é a palavras que melhor o define.

Visceral como poucos sedãs, as trocas de marchas são acompanhadas de leves trancos para aumentar o sentimento de poderio. Já nas frenagens realizadas com mais ímpeto, a dianteira não mergulha e um dos pontos mais divertidos do Série 3 é explorá-lo nos médios e altos giros. De volta aos boxes, ficou aquele pensamento: “Quem é rei, nunca perde a majestade”.

FICHA TÉCNICA

BMW 330i M Sport
Preço básico: R$ 219.950
Carro avaliado: R$ 269.950
Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V, duplo comando continuamente variável, turbo, injeção direta
Cilindrada: 1998 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 258 cv de 5.000 a 6.500 rpm
Torque: 40,78 kgfm de 1.550 rpm a 4.400 rpm
Câmbio: automático, oito marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) multi-link (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: traseira
Dimensões: 4,709 m (c), 1,827 m (l), 1,425 m (a)
Entre-eixos: 2,851 m
Pneus: 225/40 R19 (frente) 255/35 R19 (atrás)
Porta-malas: 365 litros
Tanque: 59 litros
Peso: 1.470 kg
0-100 km/h: 5s8
Velocidade máxima: 250 km/h
Consumo cidade: 11 km/l*
Consumo estrada: 15,3 km/l*
Nota do Inmetro: A**
Classificação na categoria: B (extra grande)**

*números de consumo do EPA (EUA). Consumo no Brasil ainda não divulgado
** estimado