“Primeiro” BMW M do mundo é restaurado na África do Sul

Lançado dois anos antes do esportivo M1, modelo 530 MLE teve apenas 227 unidades produzidas

0
49
BMW 530 MLE
BMW 530 MLE (Divulgação)

Anunciada no fim do ano passado, a restauração do BMW 530 MLE (Motorsport Limited Edition) foi concluída pela filial da marca alemã na África do Sul. Exclusivo para o país africano, o modelo é considerado extraoficialmente como o 1º carro de rua desenvolvido pela BMW Motorsport, tendo chegado ao mercado dois anos antes do esportivo M1 (oficialmente o primeiro BMW M de produção).

+ O pai do Fusca também criou um tanque de guerra
+ Seis razões para acreditar que os carros antigos são mais legais
+ O Ranger da General Motors

O 530 MLE era uma versão especial do Série 5 criada com o objetivo de homologar a participação do modelo na Modified Production Series, categoria local de automóveis de turismo da África do Sul. O carro trazia uma variação de 200 cv do motor 3.0 de seis cilindros do 530 convencional e uma carroceria com uma pacote aerodinâmico exclusivo, painéis de alumínio e chapas de aço perfuradas.

No total, a fábrica de Rosslyn (África do Sul) montou 227 unidades do 530 MLE entre os anos de 1976 e 1977. O exemplar recuperado é a unidade de chassi nº 100, que foi produzida no primeiro ano de fabricação do modelo e é considerado um dos poucos remanescentes do 530 MLE.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel