Professor ultrapassa 1 milhão de km com Ford Verona 1990

Comprado seminovo em 1992, carro permanece em uso constante mesmo com a avançada quilometragem

Creso Peixoto e o seu Verona 1990 (Divulgação)

Dono de um Ford Verona GLX 1990, o professor paulista Creso Peixoto, 62 anos, ultrapassou a marca de 1 milhão de quilômetros rodados com o carro. Para marcar o feito, o presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters, presenteou o Peixoto com uma placa comemorativa ao marco de quilometragem.

Engenheiro civil com mestrado em Transportes, Peixoto adquiriu o exemplar da então versão de topo do Verona em 1992, para ser o seu veículo de uso diário. Com quatro empregos em diferentes cidades paulistas — São Bernardo do Campo, São Paulo, Campinas e Ribeirão Preto — e uma média de mais de 4.000 quilômetros rodados por mês, não foi difícil para que ele atingisse essa marca.

Desde a compra, o professor mantém um diário de bordo com todos os gastos e serviços feitos no veículo. Inicialmente, a ideia era atingir os 500 mil km para verificar a vida útil dos componentes e se haveria uma elevação nos custos de manutenção.

Como essa variação não ocorreu, Peixoto decidiu seguir até ultrapassar a marca histórica. E apesar do visual um pouco desgastado pelo tempo, típicos de um carro com quase 30 anos de estrada, o Verona ainda segue em uso constante, em perfeitas condições mecânicas.

Em 27 anos, o carro — equipado com um motor 1.8 da família AP — consumiu 100 mil litros de etanol, 235 litros de óleo do motor é passou por 46 trocas de pneus (em pares), além de passar por revisões periódicas a cada de seis meses. E sempre com o mesmo mecânico.