Projeto de lei quer tornar toxicológico obrigatório para todos os motoristas

Exigência é obrigatória atualmente apenas para os motoristas com CNH categorias "C", "D" e "E"

0
607
Carteira Nacional de Habilitação
CNH (Carteira nacional de Habilitação)

O exame toxicológico é exigido atualmente apenas para os motoristas com CNH (Carteira Nacional de Habilitação) nas categorias “C”, “D” e “E”. Mas uma proposta que tramita atualmente na Câmara dos Deputados quer tornar isso obrigatório também para os condutores de carros de passeio e motocicletas.

+ Veja 5 infrações de trânsito que não geram pontos na CNH
+ Dez multas que fazem você perder a CNH
+ Contran prorroga prazo do exame toxicológico para motoristas
+ Projeto de lei quer aliviar multa por estacionar em calçadas ou ciclovias


De autoria do deputado Vicentinho (PT-SP), o Projeto de Lei 1.965/2021 altera o artigo 148-A do CTB (Código de Trânsito Brasileiro), que estabelece as regras para a realização do toxicológico. Na justificativa do projeto, o parlamentar destaca que “outros tantos fatores que envolvem o trânsito devem ser tratados com abrangência mais global e completa, ou seja, tal exigência deve abarcar todos os condutores, não apenas o dessa ou daquela determinada categoria”.

Atualmente, o CTB prevê que o exame deve ser renovado a partir de 2 anos e 6 meses a partir da renovação ou obtenção da CNH. Quem ultrapassa o prazo máximo de 30 dias após o vencimento do prazo fica sujeito a suspensão do direito de dirigir por três meses, condicionado o levantamento da
suspensão à inclusão no Renach de resultado negativo no teste, além de multa de R$ 1.467,35 e perda de sete pontos na habilitação.

Mais na Motor Show

+ Conheça quais são os 10 carros mais populares nos videogames
+ Chrysler 300C ganha customização para “virar” um Duesenberg
+ Fiat faz trinca e fecha maio com Argo na liderança; veja a lista dos mais vendidos
+ Fiat Pulse é o nome do novo SUV compacto da marca italiana
+ Citroën de 1956 vai levar duas mulheres em viagem de 40 mil km pelas Américas
+ Fora de linha no Brasil, Ford EcoSport segue vivo na Argentina