Quando menos significa mais

O Symbol já tem uma nova opção de versão, a Expression 1.6 8V. Apesar de ter 20 cv a menos que o 16V (são 95 cv contra 115 cv, com álcool) esse novo propulsor pode, sim, ser uma boa escolha se você usa o carro prioritariamente na cidade.

A economia é de R$ 1.200 que podem ser usados no pagamento do seguro ou na compra de um pacote de opcionais que oferece CD Player com MP3, comandos no volante e computador de bordo. Investimentos que, certamente, lhe serão muito mais úteis para enfrentar os congestionamentos diários do que as 8V extras do motor mais potente que, de diferente, tem praticamente só o cabeçote. Apesar de ser um pouco mais lento nas acelerações (11,9 contra 9,9 segundos) e perder 12 km/l na velocidade máxima, o 8V é mais valente em baixas rotações, atingindo seu pico de torque às 2.850 rpm. Essa característica o deixa mais ágil nas retomadas e, consequentemente, mais prazeroso para o dia a dia. Sem contar que o consumo de combustível também é mais contido. Agora, se você costuma pegar estradas com frequência, é melhor, esquecer o CD Player e o computador de bordo e pagar os R$ 1.200 pela versão 16V que, nessa condição, lhe oferecerá um rodar mais eficiente (em desempenho e consumo) e silencioso.


Em relação aos itens de série, o pacote é o mesmo para as duas versões Expression, independentemente do número de válvulas. Airbag duplo, direção com regulagem de altura, ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, travamento automático das portas são itens de série no modelo que custa R$ 39.990 (a versão 16V sai por R$ 41.190). Seu concorrente Siena 1.4, que tem preço inicial sugerido de R$ 36.200, quando equiparado em equipamentos, por conta dos pacotes de opcionais, pula para R$ 43.819. O Symbol 8V tem bom custo/ benefício, dentro e fora da família.

 

SHARE
Artigo anteriorAs novas caras da F1
Próximo artigoPajero Sport 2010