Quando Niki Lauda virou um Alfa Romeo

Com visual exclusivo, o Alfa Romeo Niki Lauda Spider teve produção de apenas 350 unidades

Propaganda do Alfa Romeo Niki Lauda Spider (Reprodução)

Morto na última segunda-feira, anos 70 anos, o tricampeão de Fórmula 1 Niki Lauda será sempre lembrado por sua história de superação — contada no filme “Rush – No Limite da Emoção” (2013) – e como um dos maiores piloto da categoria. E também como um dos poucos que emprestaram o seu nome a uma série especial de uma modelo esportivo.

Para celebrar a contratação do austríaco pela equipe Brabham, na temporada de 1978 da Fórmula 1, a Alfa Romeo — que fornecia motores para a equipe — decidiu lançar o Niki Lauda Spider, uma série especial do modelo Spider 2000 Veloce. Lançado durante o GP dos Estados Unidos daquele ano, o primeiro exemplar foi guiado na pista pelo próprio piloto.

Além da pintura com faixas que lembravam as cores tradicionais da Brabham, o Spider especial trazia um aerofólio traseiro e itens como retrovisores e ponteira de escape exclusivos. Mas não trazia mudanças mecânicas.

Era oferecido com o mesmo motor 2.0 com injeção mecânica das versões normais, que desenvolvia 112 cv e permitia ao conversível atingir os 185 km/h de velocidade máxima. Curiosamente — graças às normas de emissões — o Spider vendido nos Estados Unidos tinha 21 cv a menos do que nas versões normais oferecidas na Europa…

O Niki Lauda Spider durou pouco: foram produzidas apenas 350 unidades, todas oferecidas nos EUA. A sua passagem pela Brabham também foi curta: brigando com os problemas do carro, encerrou o seu contrato com a equipe em 1979, com apenas duas vitórias e após ter abandonado a maior parte das provas que disputou.