Quatro parentes do Land Rover Defender

De um veículo militar a um 4x4 iraniano: conheça alguns utilitários que evoluíram de um ancestral comum ao Land Rover Defender

4725

Land Rover 1/2 Ton Lightweight

Reprodução/Wikipedia

Nos anos 1960, o exército britânico abriu um requerimento para um veículo militar que pudesse ser transportado por helicóptero. Como o Land Series II era considerado muito pesado para atender as especificações militares, os engenheiros da montadora britânica começaram a pensar em soluções para deixar o utilitário mais leve. O resultado foi o modelo 1/2 Ton Lightweight, que trazia uma carroceria de desenho distinto (com painéis removíveis) e que curiosamente acabou ficando 68 kg mais pesado que o Land Series II, devido aos equipamentos adicionais exigidos pelos militares. Mesmo assim, o 4×4 foi aceito em serviço. O Lightweight foi produzido entre 1968 e 1984

Santana Land Rover

Divulgação

Entre 1956 e 1983, a estatal espanhola Santana Motor produziu sob licença os Land Rover britânicos. Mas o encerramento do contrato com montadora britânica não significou o fim desses 4×4 feitos na Espanha, que receberam modificações de estilo e mecânicas para seguir em produção. Os últimos representantes dessa linhagem foram os Santana PS-10 (2004-2011), que misturavam a plataforma dos Land Rover Series III (fabtricados até 1985) com um motor da italiana Iveco.

Morattab Pazhan/Herour

Divulgação

A partir dos anos 1970, a iraniana Morattab começou a produzir os Land Rover com kits CKD fornecidos pela espanhola Santana. Em 1995, a montadora do Irã comprou da Santana o ferramental e o maquinário para a produção do 4×4 e lançou o Pazhan, que foi equipado com motores a gasolina da Nissan e Hyundai. A última encarnação do Land iraniano tinha o nome de Herour e foi feita entre 2014 e 2016. O visual era inspirado nos últimos Defender e motor 2.8 diesel era importado da China.

Iveco Campagnola

Divulgação

Produzido entre 2007 e 2011, era basicamente o espanhol Santana PS-10 com modificações visuais exclusivas e o logotipo da fabricante de utilitários italiana. Além do motor 3.0 turbodiesel usado na van Daily, tinha um câmbio manual de seis marchas e um sistema de tração 4×4 selecionável por meio de alavanca.

blog comments powered by Disqus