Quem te viu, quem te vê

Chevrolet

A Chevrolet decidiu chamar de Prisma o sedã do Onix. Fez isso porque considera esse um nome de sucesso. Não para mim. Para falar a verdade, Prisma me faz lembrar de um design pouco convincente, um acabamento simples demais e uma posição de dirigir desajeitada, com banco alto, caixas de rodas invadindo o espaço das pernas e volante torto, que obrigava o braço direito a ficar mais esticado que o esquerdo. Nada a ver com esse novo carro, distante do velho três volumes do Celta e mais próximo de seus oponentes Grand Siena, HB20S, Etios e cia. Ele merecia sim um novo nome, que lhe representasse melhor.


Depois de dirigir o modelo por uma semana, indo e voltando do trabalho, levando as crianças à escola, fazendo pequenas viagens e compras no supermercado, minha conclusão é que o “carrinho de olhos azuis” – como o apelidou minha filha – é uma bela opção para quem precisa de espaço e não exige um desempenho acima da média. Sim, porque ele não é um sport sedã. Não tem nada de esporte. Talvez o visual moderno remeta à esportividade, mas isso quase todos os seus oponentes têm. O motor 1.4 é apenas suficiente. Mas o conjunto é bom e isso resolve a questão: o câmbio é bem escalonado e o carro é firme nas curvas sem ser desconfortável em ruas esburacadas. Você nem se recente com o motorzinho.

O sistema de entretenimento é completo e tão intuitivo que até um ogro da tecnologia consegue operá-lo. Há câmera de ré, sensor de estacionamento e bom espaço interno para quatro ou cinco pessoas, se a maioria for de crianças. O porta-malas acomoda ótimos 500 litros e tem uma bolsa prática para acomodar objetos que costumam sair rolando, como garrafas de refrigerante. Já o acabamento não é admirável, mas as áreas de contato revestidas são até acolhedoras. O painel de instrumentos não me agrada. Prefiro os mostradores tradicionais. Gosto de ver e entender rapidamente os instrumentos por uma questão de comodidade e segurança. Mas se trata de uma preferência, algo pessoal.

Um sério candidato à garagem da minha família. Se tivesse um desempenho mais interessante, seria a escolha certa. Mesmo nessa cara versão de R$ 45.990.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel