Rally dos Sertões o sapo azul da VW<


À esquerda, os três Touareg da Volks que levaram a dupla acima à vitória e também garantiram à marca o segundo e o sexto lugares na competição. E a estrutura da montadora também impressionou

Nos bastidores da 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões, o assunto principal era a estrutura e o favoritismo da equipe VW Motorsport, com seus três Race Touareg. Um deles, pela primeira vez, foi comandado por uma dupla brasileira: o piloto Maurício Neves e o navegador Eduardo Bampi, um par que fez dobradinha no Sertões do ano passado e no último Rally Dakar. “É realmente um sonho que está se realizando. No ano passado eu tirava fotos desses carros. Hoje, tenho a oportunidade de pilotar um deles”, revela o piloto brasileiro, que fez por merecer a vaga.

Neves tem 20 anos de experiência como piloto e preparador. Já foi cinco vezes campeão brasileiro de rali e tem três participações no Rally dos Sertões, no qual foi campeão em 2007 e duas vezes vicecampeão, em 2002 e 2004. Mesmo com a melhor estrutura e equipamento nas mãos, o piloto manteve os pés no chão. “Não esperem muitas peripécias minhas, ainda estou conhecendo o equipamento e pretendo apenas terminar na frente”, disse Neves, que teve como companheiros de equipe o experiente catariano Nasser Al-Attiyah e o espanhol Carlos Sainz, bicampeão mundial de rally de velocidade.

Apelidados de sapos azuis, os Race Touareg têm pouca coisa em comum com o modelo de rua. Na verdade, o veículo é um protótipo todo construído para competições cross country. Sob o capô, possui um valente propulsor TDI de 280 cv de potência. Mas não é apenas pelo excelente carro que a Volkswagen Motorsport foi a grande atração do Rally dos Sertões. A infraestrutura da equipe chama bastante atenção: além dos equipamentos de ponta, a equipe tem uma logística invejável para acompanhar seus três carros pelos mais de 5.000 mil km de competição. Para levar seus 35 componentes e mais as 30 toneladas de peças de reposição, além dos Touareg, vieram da Alemanha também outros cinco caminhões, quatro vans Volkswagen T5 e três CrossFox.

O gasto estimado do time gira em torno dos R$ 3 milhões. Um investimento que tem dado bons resultados. Assim como no Rally dos Sertões de 2008 e no último Dakar, a disputa pela liderança ficou entre dois Race Touareg. Sainz levou a melhor e Nasser Al-Attiyah ficou com o segundo lugar. Já Neves teve uma quebra e perdeu uma especial – mesmo assim, conseguiu ficar na sexta posição no acumulado dos tempos. Uma proeza do time Volkswagen.

Os Race Touareg enfrentam areia e água sem reclamar, mas não espere semelhanças com os Touareg vendidos no mercado. Desenvolvidos especialmente para competições, são construídos com chassi tubular e suspensões para enfrentar as adversidades de ralis de alta dificuldade

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorPara pequenas famílias
Próxima notíciaUma vida na fórmula 1