Raro Datsun 240Z é vendido por R$ 60 mil após 46 anos

Datsun 240Z
Datsun 240Z

Um raro Datsun 240Z foi vendido por R$ 60 mil após 46 anos com um único dono. O modelo 1974 foi comprado pelo pai do vendedor na loja Jack’s Datsun Sales, em Salem, no Estado americano do Oregon.

Anunciado no site bringatrailer.com, o exemplar ostenta algumas modificações, que aparecem nas rodas de 14″ da Enkei com pneus Grand Am Radial GT e no cabeçote emprestado de um 280Z.

Sob o capô, está um motor de seis cilindros em linha 2.4 associado a câmbio manual de quatro marchas. A tração é traseira. Além disso, nos últimos 10 km foi feita uma revisão nos freios, nas suspensões, na embreagem, além da substituição do motor de partida, das velas e do filtro de combustivel.

+ Nasce o filho de Elon Musk e ele se chama X Æ A-12
+ Por R$ 12 mil seu RAV4 pode virar uma Lamborghini
+ Polícia para menino de 5 anos que tentava comprar Lamborghini

O carro recebeu um banho de tinta na tonalidade, na tonalidade Nissan Aspen Gold de 1985, no ano de 1988, com direito a um dragão desenhado sobre o capô e detalhes em preto na parte inferior das laterais.

Ainda segundo o site, a porção esquerda do para-choque dianteiro foi trocada por conta de um acidente em 1974. Já em 1989, reparos foram fetos na caixa de roda dianteira e no assoalho do lado do passageiro.

O Datsun 240Z sofreu outro acidente em 2017, com danos no para-choque dianteiro, na grade e no sistema de direção. Estes últimos, trocados por peças usadas. No mesmo ano, os rolamentos das rodas traseiras foram trocados. O hodômetro marca 439.350 km rodados.

Um dos destaques do interior aparecem no volante de madeira e nos medidores de pressão de óleo, da temperatura do líquido de arrefecimento, do nível de combustível e da amperagem. O rádio AM/FM não funciona.

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga