Realmente novo

O novo Audi A4 foi apresentado oficialmente em novembro de 2007. Esqueça o modelo antigo. O novo A4 é muito bonito, luxuoso e sofisticado, suas linhas são esportivas e suas dimensões, elevadas. Pode-se afirmar, tranqüilamente, que o carro une, com competência, conforto e prazer ao dirigir. Duas características normalmente contraditórias.

Sua nova sensação de dirigir pode ser considerada como uma das melhores da categoria. E a diferença em relação ao BMW Série 3, que antes era muito grande, agora é bastante reduzida. Com relação à Alfa 159 e à nova Mercedes Classe C, o novo A4 mostrou-se superior. Já se esperava isso da Audi. E, dentro desse novo conceito de sedã médio, há um bom espaço para a “italianidade”: sua linha elegante foi traçada por Walter de Silva, o pai do coupé A5, um dos mais bonitos lançados nos últimos tempos.

O belíssimo farol com LEDs é semelhante ao já utilizado no modelo superesportivo R8, que estreou a novidade na montadora alemã

No interior se respira uma atmosfera de veículo de segmento superior com muito conforto. Bastante espaçoso, sobretudo do lado direito, onde o passageiro se acomoda muito bem. Motoristas de qualquer estatura encontram a melhor posição de dirigir, seja pela regulagem dos bancos ou do volante.

Dirigindo o A4 em estradas sinuosas, percebe-se outra característica positiva. Ele é ágil, a rolagem da carroceria é limitada e a estabilidade e a aderência são destacáveis (pneus 225/50 17). Esse equilíbrio e a facilidade de controle nas curvas têm uma origem: os técnicos fizeram uma completa distribuição de massas pela carroceria, buscando um equilíbrio sobre os eixos. O diferencial central da tração integral foi reposicionado, a caixa de direção foi rebaixada e a bateria foi reposicionada no porta-malas (480 litros). O novo câmbio manual de seis marchas é veloz e preciso. A nova caixa de direção é precisa e dá ao motorista um bom retorno da suspensão na estrada. Os freios são potentes e progressivos, com boas respostas ao comando.

O freio acionado por botão no console (1); a tela do sistema Drive Select (2); a tampa que recobre a trava do porta-malas sai com muita facilidade (3)

Para o Brasil, deverá ser oferecido com motores V-6 3.2 FSI (injeção direta) de bons 265 cv (com câmbio automático Multitronic), 2.0 TFSI (200 cv) ou 1.8 turbo (163 cv). Destaque para a Audi Drive Select, que permite ao motorista “regular” o carro ao seu momento de dirigir. Um carraço!

1 Com o Audi Drive Select, a suspensão pode ter sua calibragem personalizada, visando o maior conforto ou o mehor desempenho

2 No eixo traseiro, os braços trapezoidais são inspirados nos do A6 e do A8. A tração “Quattro” é de série nos modelos V6 de 3,2 litros

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaNovos caminhos