Recusa ao teste do bafômetro bate recorde, diz Detran.SP

O condutor que é parado pela fiscalização pode responder por três tipos de autuação

0
7
Foto: Divulgação

O Detran.SP registrou o maior índice de recusa ao etilômetro (bafômetro) em toda a sua série histórica, medida desde 2016.

No primeiro semestre de 2022, 2.193 condutores foram autuados no Estado por terem se recusado a realizar o teste durante a fiscalização.

+ Infrações por alcoolemia em São Paulo aumentam 13%, diz Detran
+ Detran-SP já oferece 11 serviços pelo WhatsApp; saiba como acessar
+ Licenciamento: veja o calendário completo e como pagar em SP


Até então, o maior índice havia ocorrido no primeiro semestre de 2018, quando houve a autuação de 2.035 motoristas pela recusa.

Vale destacar que o condutor que é parado pela fiscalização pode responder por três tipos de autuação, caso tenha ingerido bebida alcoólica: recusa ao etilômetro, infração de trânsito e crime de trânsito.

Quem se recusa a soprar o bafômetro é multado no valor de R$ 2.934,70 e responde a processo de suspensão da carteira de habilitação. No caso de reincidência no período de 12 meses, a pena é aplicada em dobro, ou seja, R$ 5.869,40, além da cassação da CNH.

Caso o motorista faça o teste, e o etilômetro aponte até 0,33 % miligramas de álcool por litro de ar expelido, ele responde a processo administrativo.

Tanto dirigir sob a influência de álcool quanto recusar-se a soprar o bafômetro são consideradas infrações gravíssimas, de acordo com os artigos 165 e 165-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Já o condutor que apresenta mais de 0,34% miligramas de álcool por litro de ar expelido responde na Justiça por crime de trânsito. Se condenado, ele poderá cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a “lei seca”.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+ Licenciamento: veja o calendário completo e como pagar em SP
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ CNH: junho é o último mês para grupo renovar a habilitação; veja
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ Novo Fusca mescla linhas do passado e itens futuro por R$ 3 milhões
+ Caoa Chery iCar será o elétrico mais barato do Brasil por R$ 139.990
+ Avaliação: Toyota Corolla Cross híbrido põe o consumo acima de tudo; vale a pena?
+ Carro Usado: Toyota Prius é híbrido de R$ 60 mil que faz até 30 km/l na cidade sem precisar de tomada
+ Teste Rápido: Renault Kwid elétrico, o mais barato do Brasil, é ágil e não precisa de carregador especial
+ Avaliação: Chevrolet Cruze Midnight é sedã para esbanjar estilo