Renault Alaskan desembarca no Brasil em 2018

A Renault ingressou definitivamente no segmento de picapes médias com capacidade de até uma tonelada de carga. Segundo a estratégia do fabricante, as vendas da Alaskan iniciam primeiro nos mercados da América do Sul. Segundo o fabricante, a sua chegada no Brasil é anunciada para 2018. A Alaskan irá dividir as atenções com a intermediária Duster Oroch. 


O design da picape média mostra uma forte influência do design da Renault. No interior, a central multimídia oferece navegação e sistema de câmeras 360º, para ajudar o motorista na hora de fazer balizas ou de manobrar. A partida é sem chave, enquanto o quadro de instrumentos possui tela TFT de 7”. 

Com uma altura do solo de 230 mm e uma capacidade de reboque de 3,5 toneladas, a novidade da Renault garante versatilidade tanto no asfalto quanto no fora de estrada. A Alaskan tem motor 2.3 dCi com dupla sobrealimentação garantindo potências entre 160 e 190 cv. Em alguns mercados, o utilitário virá com propulsor 2.5 a gasolina de 160 cv.  Os câmbios podem ser manual ou automático. Já a tração 4×2 ou 4×4. Essa última, com difierencial autoblocante controlado eletronicamente (eLSD). A suspensão traseira é multi-link para assegurar maior controle e conforto.

A Renault não esqueceu de incluir importantes sistemas de segurança, entre eles, assistente de partida em rampas e o Hill Descent Control.  

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel