Renault Captur vira híbrido e semiautônomo em nova geração

Montado sobre a base do novo Clio, SUV compacto europeu ficou maior e mais tecnológico

Divulgação

A Renault apresentou na Europa a nova geração do Captur. O SUV compacto — que apesar do nome tem plataforma diferente do carro vendido no Brasil — chega como o primeiro híbrido plug-in da marca francesa e um dos primeiros modelos da sua categoria dotado de direção semiautônoma. O novo Captur será produzido para os países da Europa ocidental e também na China.

Construído sobre a plataforma do Clio de nova geração, o novo Captur europeu é 11 cm mais longo (4,23 m) e ganhou 2 cm no entre-eixos (2,63 m) em relação à geração anterior. O interior também segue as mesmas linhas básicas do hatch, trazendo itens como central multimídia com tela do tipo flutuante e painel digital com tela de alta resolução.

Além da tecnologia de direção semiautônoma, a nova geração do SUV traz faróis do tipo full LED, câmera 360°, frenagem automática com detecção de pedestres e ciclistas, e som premium Bose com nove alto-falantes.

A gama de motores do novo Captur incluirá inicialmente motores a gasolina com potências entre 100 e 155 cv e diesel com potências entre 95 e 115 cv. Para 2020, está confirmado o lançamento de um variação híbrida plug-in. Já as opções de transmissão serão compostas por câmbios manuais de cinco e seis marchas e um automatizado de sete marchas e dupla embreagem.