Revolução POP


O Hyundai HB20 quer conquistar os consumidores de Gol, Palio e cia. (con ra nas próximas páginas o comparativo com o Toyota Etios e o Nissan March). As apostas estão no desenho inovador, na garantia de cinco anos e no bom pacote de equipamentos. “Carro ‘pelado’ não combina com a Hyundai”, diz Rodolfo Stopa, gerente de produto da marca. 

Produzido na nova fábrica de Piracicaba, SP – com capacidade anual de 150 mil unidades em dois turnos (90 mil do HB e 60 mil do sedã) – têm nove versões e duas opções de motorização bicombustível, ambas com o comando de válvulas variável e bloco em alumínio: o tricilíndrico 1,0 litro utilizado pelo Kia Picanto e o 1,6 litro dos Kia Cerato e Soul. As transmissões são manual de cinco marchas ou automática de quatro velocidades. O sedã será lançado no Salão do Automóvel e, para o próximo ano, está previsto um SUV urbano.

Desenvolvido para o Brasil a partir da plataforma do Kia Picanto, o hatch (H de Hyundai, B de Brasil e 20 da plataforma) teve mais de 140 itens melhorados para o Brasil. De acordo com a marca, todo o volume será destinado ao consumo local, e exportações estão fora dos planos. A gama é formada pelas versões 1.0 Comfort (R$ 31.995), 1.0 Comfort Plus (R$ 33.995), 1.0 Comfort Style (R$ 37.995), 1.6 Comfort (R$ 36.995), 1.6 Comfort Plus (R$ 38.995), 1.6 Comfort Style (R$ 42.995), 1.6 Comfort Style Automático (R$ 45.995), 1.6 Premium (R$ 44.995) e 1.6 Premium Automático (R$ 47.995). “Também queremos competir com veículos superiores, como, por exemplo, o Chevrolet Sonic e o Fiat Punto”, completa o executivo da marca.

Embora com preços de entrada maiores em relação à concorrência, todos os HB20 têm uma boa lista de itens de série, com direção hidráulica, airbags dianteiros, arcondicionado, computador de bordo, banco do motorista com ajuste de altura, sistema Isofix para cadeirinhas infantis, cintos com pré-tensionadores, aviso de abertura de porta, e gaveta sob o banco do motorista, entre outros. Dependendo da versão, o CD player com entradas USB e para iPod e comandos no volante e os freios ABS são opcionais.

A estratégia da marca prevê duas redes distintas de concessionárias: as lojas com pórtico de entrada azul vendem o HB20; as pintadas de cinza, os veículos importados pelo grupo Caoa, como i30, ix35, Santa Fe. Até o m de 2013, a marca pretende ter 200 concessionárias no País. As revisões ocorrem a cada dez mil quilômetros ou um ano, e as duas primeiras têm mão de obra gratuita, como a da maioria dos seus concorrentes.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel