Home Blogs Emerson Fittipaldi

Copersucar, o Fórmula 1 nacional (parte II)

“Embora a mídia brasileira tenha compreendido a enormidade da tarefa, quando o resultado nos decepcionou, e a todos os brasileiros, a cobertura foi brutal.”

Copersucar, o Fórmula 1 brasileiro (parte I)

“Quando decidi deixar a McLaren já sabia que o M23 seria ainda mais rápido em 1976, e que teria uma chance fantástica de vencer o campeonato mundial mais uma vez.”

Fuji, 1976: a corrida

“Fiquei espantado. E com raiva: a chuva ainda estava forte, havia lagos de água, e a visibilidade tinha até piorado, com forte neblina na reta.”

Fuji, 1976: um prólogo

“Era natural minha alegria estar contaminada por inveja, pois James pilotava o carro que me levou à conquista do campeonato em 1975.”

As melhores pistas: Mosport, Canadá: (10º lugar)

“Por um instante achei que ia decolar e girar no ar, como os carros das 24 Horas de Le Mans.”

As melhores pistas: Kyalami, África do Sul: (9º lugar)

“Terminei a prova em segundo lugar, atrás daquele velho e astuto neozelandês.”

As melhores pistas: Clermont-Ferrand, França: (8º lugar)

“Acabamos atropelando um pedaço solto de rocha e o jogando no BRM de Helmut Marko.”

As melhores pistas: Zandvoort, Holanda: (7º lugar)

“Mario perdeu a paciência com James e tentou ultrapassá-lo por fora na curva Tarzan.”

As melhores pistas: Osterreichring, Áustria: (6º lugar)

“Na quinta volta consegui ultrapassar o Clay – o que nunca foi uma tarefa fácil.”

As melhores pistas: Watkins Glen, Estados Unidos: (5º lugar)

“Lembro muito bem da sensação fantástica que tive quando cruzei a linha de chegada em primeiro lugar.”

As melhores pistas: Brands Hatch, Reino Unido: (4º lugar)

“Essa era uma pista muito complicada do ponto de vista técnico, e portanto fazer uma boa volta sem erros era bastante difícil.”

As melhores pistas: Mônaco, Monte Carlo: (3º lugar)

“Era necessário maltratar o carro, até mesmo botando-o de lado na hora de entrar em algumas curvas.”

As melhores pistas: Nurburgring, Alemanha: (1º lugar)

“Nunca venci lá. Nunca sequer subi no pódio. Mas a lembrança de pilotar um Fórmula 1 lá ficará para sempre comigo.”

As melhores pistas: Interlagos, Brasil (2º lugar)

“Jackie bem que tentou se aproximar, mas meu carro estava perfeito e consegui manter o controle da prova, terminando com 14 segundos de vantagem. Foi um dos melhores dias da minha vida.”

Minha última vitória na Fórmula 1

“Oito ou nove pilotos rodaram na Curva do Clube: a área de escape já parecia um estacionamento.”

O GP de Monza e a conquista do meu primeiro título

“Mas o pior viria no dia da corrida. Nos treinos livres, descobrimos um vazamento no tanque do meu carro.”

O dia em que “matei” Clay Regazzoni

“Eu vinha atrás do Clay e freei forte no Queen’s Hairpin, mas ele não reduziu, pois seu pedal de feio quebrou”

A morte de Ayrton, para a F1 e para mim

“Minha opinião é que, se não tivesse morrido, Ayrton poderia ter sido campeão em 1994, 1995 e 1996 e talvez até em 1997, superando os títulos ganhos por Michael”

A morte de Ayrton Senna não foi em vão

“Os pilotos que saem hoje sãos e salvos dos carros após acidentes horríveis devem suas vidas também a Ayrton.”

Minha primeira vez em Indianápolis

“Fui instruído a não exceder uma velocidade média bem baixa, mas pouco depois estava fazendo curvas tão rápido que só cumpria a meta tirando o pé nas retas.”

mais lidas

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.

X