Sociedade do espetáculo


Quando peguei o esportivo da GM para dizer se “vale a pena” comprá-lo, eu tinha muitas dúvidas sobre a convivência diária com ele. Evidentemente, aproveitei a ocasião para testar alguns “atributos” do Camaro – convidei uma amiga para fazer um passeio, pegando estrada, e ela não recusou, claro. Como eu moro sozinho, o apertado banco de trás não causou incômodo, nem para mim nem para ela, que teve amplo espaço no assento do passageiro e pôde até cruzar as pernas sobre o banco de couro. O porta-malas tem a boca pequena, mas comporta suficientes 320 litros para o meu perfil. Nas grandes avenidas, o Camaro se impõe e chama a atenção; nas ruas pequenas, normalmente com pisos irregulares ou quebra-molas, o carro também é o centro de tudo, mas sofre e muitas vezes raspa a frente ou o assoalho.

Ah, até levei um CD de Paul McCartney. Pra quê? Pra nada. O Camaro se dá ao luxo de ter um jurássico freio de mão, tipo o do Fusca, mas não tem um CD player.

Já rodei com muitos carros que se destacaram nas ruas, mas o Camaro se superou. Numa rua estreita havia um grupo de garotos jogando bola. Fui devagarinho e dei sinal de luz para que eles interrompessem a pelada. Mas eles não fizeram só isso – formaram um corredor humano. Quando passei, os garotos aplaudiram o carro.

Mas o que ele tem de tão especial? O motor V-oitão, que bebe 18 litros a cada 100 quilômetros, dá um urro quando você solicita os 406 cavalos. Ele tem potência e força para proporcionar ótimas aceleradas e rápidas ultrapassagens. Os homens admiram o sujeito que está dentro dele; as mulheres sonham com o cara que pode ter uma máquina dessas.

O Camaro transcende a análise normal de um automóvel, pois não é o mais bonito, não é o mais potente, não é o mais exclusivo, não é o mais rápido e também não é o mais caro. Só que a força de seu nome, combinada com as linhas viris de seu corpo, mexe com o imaginário das pessoas como nenhum outro carro. Claro que eu o compraria, mas só como segundo veículo. O Camaro é um produto perfeito da nossa sociedade do espetáculo
– ele realmente transmite uma personalidade ou um estilo de vida. Se você busca isso, compre-o.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel