Sportage a revanche da KIA

As linhas do novo Sportage ficaram tão agressivas quanto as do ix35, mostrado nas páginas anteriores

Os fabricantes coreanos não brincam quando o negócio é tomar o mercado dos rivais. Hyundai e Kia são um exemplo. Na Coreia, as duas fazem parte do mesmo grupo, apesar dos diferentes nomes e aparências dos produtos. No Brasil, a coisa é diferente – seus representantes locais são arqui-inimigos quando o assunto é conquistar o consumidor. Lá os carros saem da mesma linha; aqui, disputam, de maneira ferrenha, a preferência do consumidor brasileiro. Isso acaba sendo bom: essa disputa traz preços mais justos e enxutos para os clientes.

Se a Hyundai badala o mercado com o ix35, que já está em sua rede, a Kia não vai fazer por menos com o novo Sportage, que deverá chegar até outubro. Mecanicamente, são praticamente o mesmo carro: motor, câmbio, suspensões, freios, direção, etc., tudo igual em ambos. As diferenças fundamentais ficarão por conta de componentes internos (bancos, forrações, painel, etc.) e, principalmente, do design. Aí é o gosto do consumidor e o preço (a relação custo/ benefício) que farão a diferença.

Nesse ponto, a Kia deve ter uma carta na manga para compor o preço do Sportage, que ainda não foi divulgado oficialmente: um preço bem mais atraente que o de seu irmão ix35, que já foi o cialmente divulgado (a partir dos R$ 88 mil – leia reportagem nesta edição). Como hoje a tabela de preços sugeridos do Sportage (modelo atual) começa perto da casa dos R$ 70 mil para o modelo básico (com caixa manual de cinco marchas), acreditamos que a nova versão custará cerca de R$ 5 mil a mais que a atual, o que projetaria o preço do novo Sportage para algo ao redor dos R$ 75 mil para a versão básica de câmbio manual.

Certamente essa não será a versão mais procurada, pelo perfil do consumidor que compra esse veículo. Apostamos que o comprador do novo Sportage deverá optar pela versão 4X2 (tração apenas na dianteira), com forração em couro para os bancos e a transmissão automática de seis velocidades.

Com essa composição de acabamento, o Sportage deverá custar algo em torno dos R$ 85 mil, ainda assim, mais barata que os R$ 88 mil cobrados pelo ix35 básico, sem forração em couro e com câmbio manual.

Nas versões top de linha (tração integral com controle eletrônico do torque entre os eixos, rodas de liga leve aro 18, controle eletrônico de estabilidade, forração em couro para os bancos, etc.), o Sportage deverá custar algo ao redor dos R$ 96 mil, bem mais atraente do que os R$ 115 mil do ix35 com a mesma configuração.

Um duro golpe na estratégia da Hyundai com o ix35, que acabou criando uma barreira para si própria quando optou por continuar comercializando o antigo Tucson sem reposicionar seu preço com a realidade do consumidor. Como o novo ix35 deveria ser vendido por valores superiores aos do antigo Tucson (agora nacional), eles acabaram ficando bem mais altos. Ponto para a Kia, que demonstrou astúcia em sua estratégia, e para o consumidor, que terá à disposição um produto moderno e bonito a um preço competitivo. Mas é bom lembrar que, nessa faixa dos R$ 85 mil, o mercado oferece Honda CR-V e Chevrolet Captiva 2.4, ambos também fortes concorrentes a conquistar esse cliente. Por isso, o consumidor deve ficar de olho na famosa relação custo/benefício que, no final, é o fator decisivo no momento da escolha. Não basta apenas saber quem tem o melhor preço, mas também quem tem a menor desvalorização, o custo de manutenção mais atraente (revisões e peças), a maior facilidade no momento da revenda, os menores custos de financiamento e seguro.

O desempenho convence: 100 km/h em 11,2 segundos (automático tração 4X2) e máxima de 180 km/h. Com motor 2.0 16V de 166 cv, oferece mais de 20 kgfm de torque, e, com seu novo câmbio automático de seis marchas, tem boas respostas ao comando do acelerador e uma retomada bem razoável. As suspensões (independentes nas quatro rodas) são MacPherson na dianteira e multilink na traseira e proporcionam equilíbrio ao novo carro. O freio, a disco nas quatro rodas, tem ABS e um sistema que mantém a pressão máxima de frenagem em emergência, além de assistente em descidas. Agora é só aguardar a divulgação dos preços o ciais.

No interior do novo Sportage automático de seis velocidades, comandos bem distribuídos e boa posição de dirigir. Os bancos são revestidos em couro e há muitos itens de conforto, como volante multifunção, ar-condicionado digital bizone e tela LCD no painel

No alto, o painel de instrumentos com três nichos circulares. O volante de três raios concentra (no central) os comandos de telefonia. Abaixo, as entradas USB e auxiliar, ao lado da tomada de força e do botão do sensor de estacionamento

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorTecnologia das pistas para a rua
Próxima notíciaContato